Homicídio em Chã D´Faneco: Depois do funeral…PJ com mistério por desvendar

25/04/2014 07:57 - Modificado em 25/04/2014 07:57
| Comentários fechados em Homicídio em Chã D´Faneco: Depois do funeral…PJ com mistério por desvendar

puzzles investigaçãoVolvidos vinte e dois dias, foi a enterrar o cidadão nigeriano Emanuel, de 39 anos, assassinado e encontrado sem vida num beco situado na zona de Chã D´Faneco. O funeral foi realizado na ilha de São Vicente, pois aguardava-se a chegada de familiares. O caso fica um mistério por esclarecer e a autópsia revelou que a causa da morte de Emanuel é a asfixia. A PJ prossegue com as investigações para encontrar o autor do crime e desvendar este caso de homicídio.

 

Emanuel Chinedu, conhecido por “Tony” foi encontrado na madrugada de quarta-feira, 2 de Abril sem vida na estrada de acesso à zona de Chã D´Faneco. O cidadão nigeriano foi encontrado por volta das 5h30min num beco a cerca de 300 m do cyber-café que lhe pertencia. A vítima estava de barriga para o chão e trazia vestido apenas um calção. O resto da roupa de Emanuel foi encontrado debaixo de uma pedra, a 60 metros do local onde estava o corpo.

 

O corpo de “Manu” foi conduzido à Casa Mortuária do HBS e, por se tratar de um caso especial cuja causa da morte era uma incógnita, as autoridades sanitárias accionaram os serviços de um médico legista. O especialista, Ledo Pontes procedeu à realização da autópsia para apurar as causas da morte de Emanuel.

 

Asfixia

 

Finda a realização do exame para analisar sinais interiores, o médico legista apresentou as conclusões do processo. Ledo Pontes assegurou que “é um caso que está em investigação e, depois da autópsia, tudo indica que o corpo apresenta lesões que apontam para uma intoxicação seguida de asfixia, isto pelos sinais dos órgãos que presenciamos na autópsia. Os outros elementos fazem parte de um corpo que está em investigação, mas é um homicídio”.

 

Questionado sobre o que terá provocado a morte do cidadão Emanuel, o médico legista explicou que “isso fica para a investigação, porque ainda não existe nada de concreto. Mas existem várias formas de asfixia desde a forma mecânica à por produtos tóxicos. E, tudo isso é matéria para uma investigação profunda que posteriormente será realizada por uma equipa de investigação”.

 

Autor do crime

 

Com o resultado da autópsia, o Departamento da Polícia Judiciária de São Vicente prossegue com o processo de investigação para desvendar o caso. Quanto ao que está por trás do assassinato de Emanuel, o NN sabe que a PJ está a desemaranhar o novelo.

 

Segundo o que apurámos, o caso está a ser investigado de forma minuciosa para desvendar qual o motivo da morte do cidadão e quem cometeu o crime, uma vez que o autor se pôs em fuga depois de asfixiá-lo. A verdade é que o caso pode chegar às instâncias judiciais se a PJ encontrar provas de um suposto homicida de Emanuel Chinedu. Mas, por outro lado, se o autor do crime não for encontrado, o processo morre à nascença.

 

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.