Elísio Freire: disputas internas do PAICV travaram a constituição dos órgãos exteriores ao parlamento

22/04/2014 07:43 - Modificado em 22/04/2014 07:43

FERNANDO ELISIO FREIREO líder parlamentar o MpD não fecha a porta as negociações para os órgãos externos do parlamento, mas sente que a disputa para a liderança interna do PAICV está a dificultar o processo. Para Freire o país está a beira de um caos institucional porque “a agenda partidária do PAICV está a condicionar as prioridades do país”, e “todo o tipo de acordo e negociação entre os partidos”

 

Freire revela que já havia acordo quanto ao Tribunal Constitucional e a Agência de Regulação para a Comunicação Social e que “foram ruídos por divergências dentro do PAICV, por dificuldades internas e disputas por protagonismo”, que paralisaram o processo .E acusa os candidatos a liderança do PAICV de estarem a ver estes órgãos como “extensão do partido, e estão a lutar para colocar pessoas das respectivas alas, e não é razoável inadmissível e bom para o país”, como acrescenta Freire.

E caracteriza como “inadmissível” que o país “continua subjugado a uma agenda e disputa partidária que tem prejudicado os acordos externos”.

  1. bai sanpe bai

    so blablablablabla…

  2. Verdadeiro

    É imperdoável que assuntos internos de um partido condicione assuntos importantes do país, só por birra de poder.
    A instalação do Tribunal Constitucional e Agência de Regulação para a Comunicação Social, deve merecer prioridades em relação a quaisquer outros interesses.
    É notório a falta de justiça neste país, ou seja, é pataente a injustiça e promiscuidade por parte dos opressores do sistema neste país.
    Muistas vezes não se faz a justiça por mera influência do sistema.
    É vergonhoso para o país.

  3. NÃO PARA...

    NÃO FOI O MPD QUE RECUSOU O BENFEITO MOSSO RAMOS? OH ELÍSIO, ASSIM NÃO DÁ PARA LEVAR A SERIO OS POLITCOS

  4. Santos

    Só nhenhe nhe

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.