Vaticano destituiu bispo que foi fotografado na praia com uma mulher

27/06/2012 03:20 - Modificado em 27/06/2012 03:20

O Papa Bento XVI aceitou a renúncia do bispo argentino Fernando Maía Bargalló, depois de terem sido divulgadas fotografias em que este aparece abraçado a uma mulher, dentro de água, numa praia do México.

 

Bargalló, que até agora esteve à frente do bispado de Merlo-Moreno na Argentina e foi presidente da Cáritas Latino-americana, admitiu manter uma relação sentimental com a mulher a quem está abraçado nas fotografias e adiantou que esta é sua amiga de infância.

As fotografias foram tiradas no Verão do ano passado, quando Bargalló estava de férias num luxuoso complexo turístico perto de Puerto Vallarta, no México. Após a divulgação das imagens pelo canal de televisão argentino A24, o bispo pediu renúncia do cargo, depois de ter sido advertido pelo Vaticano pela sua “falta grave”.

Bargalló reconheceu que mantém uma relação amorosa com a amiga, uma mulher divorciada de 56 anos. Era apontado como um possível sucessor do arcebispo de Buenos Aires, Jorge Bergoglio, salientou a AFP, mas agora será substituído por outro bispo, Jorge Pedro Casaretto.

Não se sabe quem esteve por detrás da denúncia anónima e divulgação das imagens. Segundo o El País, o bispo tinha uma má relação com o presidente da autarquia de Melro, Raúl Othacehé, que no ano passado foi acusado pela Comissão de Direitos Humanos da Câmara dos Deputados de perseguição a activistas de organizações políticas, sociais e religiosas.

Segundo o diário argentino Clarín, Bargalló convocou os sacerdotes da sua diocese para comunicar a decisão e apresentou a renúncia formal ao Núncio Apostólico, a embaixada do Vaticano, a qual foi agora aceite por Bento XVI.

As imagens divulgadas mostram o sacerdote de calções de banho a conversar com uma mulher de biquini, que se apoia no seu ombro. E mostram também Bargalló a abraçar essa mulher, dentro de água, numa atitude carinhosa.

 

 

 

publico.pt

  1. MarinhaTeixeira da S

    Na minha opinião que ninguém me pediu mas acho no direito de dar, o único mal que ele cometeu foi de não ter pedido demissão antes de ser visto e denunciado. Mas se pensou diferente porque não agarrar a vida também pelo outro lado? Ser marido , pai, desde que o saiba fazer também é servir a Deus que nunca nos condena e pelo contrário disse em Cristo crescei e multiplicai. Ao menos deixou a vida cristã para uma vida amorosa com uma Mulher. Não optou pelo homossexualismo como muitos têm feito oque é uma autentica vergonha social e sobretudo injuria aos olhos de Deus que criou cada ser com órgãos com funções bem definidas e hoje são conturbadas com comportamentos transviados. Força Sr Bispo pela sua escolha numa mudança que seus sentimentos lhe obrigaram. Que seja muito feliz pois haverá sempre outro a seguir essa careira. A sinceridade vale mais do que o sentimento reprimido.

  2. Andre Ventura

    Senhor Bispo manteve e mantem relacoes amorosas com uma mulher divorciada.
    “ aquele que casar com uma divorciada adulterio comete“.

    Andre Ventura

    o Alfeu Azul

  3. Almeida

    Eu acho que os dois agora merecem viver juntos, porque ao que parece esse amor nasceu desde infância.
    Por isso faço um apelo a essa Sra para que não deixe esse amor cair por terra.
    Deus disse:(Cresceis, multiplicais e encheis a terra).

  4. Monteiro

    Vamos todos rezar por eles, pois isso pode acontecer com qualquer outros.
    Que Deus os abençoe e que vinham ter perdão

  5. Pedroso

    Que Deus abençoe este casal.O Bispo quer comer carne viva e fez bem, em vez de homossexualidade.

  6. Tafu

    Ele não precisava de esperar ser ordenado Bispo deveria desistir ainda Padre porque que eu saiba para fazer juramentos os Padres tem todo o tempo de pensar e seguir em frente ou também desistir.Agora é todos os Padres e Bispos pensar bem a sua decisão antes de os tomar.

  7. Nuno Ventura

    Enquanto a Igreja católica persistir na proibição do casamento dos sacerdotes vamos ter casos destes, que são naturais e normais, e também alguns desvios no domínio do assédio de de menininhas. Também têm surgido situações de homosexualidade com rapazinhos como aconteceu na Madeira. Mas a Igreja insiste em tratar os sacerdotes como seres assexuados.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.