Mindelenses acham que Mindelo caiu no esquecimento

15/04/2014 07:29 - Modificado em 15/04/2014 07:29

baia mindeloNo dia em que Mindelo comemora 135 anos da sua elevação à categoria de cidade, os mindelenses mostram-se insatisfeitos com os progressos da ilha. Muitos consideram que São Vicente já não é o que foi outrora, que caiu no esquecimento e que se têm de tomar medidas urgentes para levantar a ilha.

 

A cidade do Mindelo que já foi considerada como o cartão de visita de Cabo Verde enfrenta agora períodos difíceis, vive os piores momentos.

Segundo os entrevistados, a ilha está abandonada e caiu no esquecimento e precisa de uma atenção urgente.

 

 

Para Carla Brito, “a cidade do Mindelo, está ao deus-dará, precisa de atenção por parte do Governo. Gostaria que a ilha tivesse mais emprego, motor que sustenta a economia da ilha. Que os jovens tivessem maiores oportunidades e que despertassem, que estivessem mais atentos aos seus direitos e ao desenvolvimento de São Vicente”.

 

Eloneida Gonçalves é uma jovem estudante e diz que “gostaria que agilizassem o processo de descentralização em que muito se fala mas que não acontece, para que a ilha pudesse ter maiores oportunidades. São Vicente precisa de mais união entre os partidos políticos para um rápido desenvolvimento da ilha.

 

João Silva sustenta “que aquilo que deve ser tratado em São Vicente volte a ser tratado na ilha de São Vicente. Que todos os expedientes de São Vicente sejam tratados na ilha e não em Santiago, para quando tratar de qualquer documento ter resposta a tempo sem que os documentos tenham necessidade de passar ou serem tratados na cidade da Praia”.

 

 

Cristina Gomes desejaria “que os funcionários das instituições públicas tivessem mais respeito pelos utentes. Que a burocracia tivesse um ponto final nesta terra. E que São Vicente pudesse ter a dinâmica que tinha antes.

 

Jailson Paulo sonha “que São Vicente volte a ganhar a sua dinâmica em termos de cinema que reavivassem o nosso Éden-Park. Que as autoridades se lembrassem dos patrimónios históricos que estão abandonados, esquecidos no tempo.

 

Numa época em que a cidade passa por uma árdua luta, não há respostas para acudir aos problemas da ilha de São Vicente. O desemprego é gritante, uma dura realidade para a cidade que uma vez foi considerada a melhor cidade de Cabo Verde.

 

 

  1. Caboverdiana

    Sim,a cidade necessita de mais atenção.Do governo à Câmara ,passando pela sociedade civil.Falta emprego,mas tens dificuldades em contratar um guarda,uma mulher a dias,um canalizador.Hoje todos querem estudar na Universidade,já ninguém quer ser um bom electicista,técnico profissional das mais diversas áreas.O centro histórico mete nojo-ruas sujíssimas,espeluncas com pretensões a café…(o djack,australiano tem razão),praia cagada por cães;baía das gatas um nojo,enquanto a camara faz politica …

  2. fernando fortes

    Os problemas de S.Vicente começaram, apartir do momento em que Gualberto do Rosário, retirou dos serviços das Finaiavanças de S.Vicente, as receitas da Alfandega do Mindelo.
    Para quem não sabe,os milhões que a alfandega do Mindelo cobrava,era gerida daqui de S.Vicente.Era dinheiro do estado sim,dotava os orçamento dos serviços publicos de S.Vicente,….continua

  3. fernando fortes

    Enviava para S.Antão alguns milhares , para S.Nicolau e para a Praia para despesas públicas.
    Desse modo os serviços publicos representados nestas ilhas,faziam a gestão do seu orçamento,no regime de duodécimos.Requisitavam e pagavam os serviços comprados as empresas que tinam porta aberta nesses concelhos.
    Quaando o MPD deu cabo das contas públicas,faltou dinheiro e a solução foi despir S.Vicente das suas receitas e centrar tudo numa conta central.Foi o principio do fim das empresas locais.

  4. svx

    O problema di Mindelo e ques pateta que ta mora la que sta pensa e europeo kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  5. Observador

    Solução é fazer um referendo para passarmos a ser uma região autónoma!
    Temos que começar a estudar estas possibilidades, pois os deputados eleitos pelos Mindelenses só vem ao Parlamento levantar o dedo e muitas vezes a favor de decisões que vão contra a ilha que os viu nascer. Portando temos que convocar estes senhores e exigir responsabilidade e prestação contas porque primeiro é Povo depois o Partido. É triste ver a hipocrisia desta gente e da postura deles quando estão na Praia.

  6. Spencer

    A centralização não tem de fato ajudado nada em absoluto,mas S.Vicente está como está muito por culpa dos mindelenses.Uma ilha,outrora,reinvindicativa em pról de.Vicente e ,hoje,o que se constata é uma letargia das gerações mais novas mais inclinadas para diversão.Ora,o que falta efetivamente são as cabeças pensantes assim como maturação democrática para eleger as pessoas,quer de um partido quer de outro,que saibam defender intransigentemente o desenvolvimento de S.Vicente.

  7. Cesaria

    A sanha contra a Praia alimentada pelo Augusto e seus comparsas do MPDnão leva a bom Porto.É preciso que as pessoas sejam criativas.O que encontramos nas ruas para venda aos turistas? É preciso haver esplanadas limpas,confortáveis,com acepipes da terra;música na rua,teatro na rua,kola sanjon,amostras dos desfiles carnavalescos,aguardando os turistas.Se não formos vivos estamos fritos,

  8. Mario

    Vejo que falta iniciativa por de todos, descentralizar seria um bom começo

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.