Bateria carrega telemóvel em menos de 30 segundos

14/04/2014 09:09 - Modificado em 14/04/2014 09:09
| Comentários fechados em Bateria carrega telemóvel em menos de 30 segundos

telemovelÉ possível carregar um telemóvel em menos de 30 segundos? A StoreDot Ltd, uma start-up israelita, com sede em Telavive, diz que sim. Um protótipo de uma bateria desenvolvido para o Samsung Galaxy 4 carregou o smartphone em apenas 26 segundos.

 

Durante uma demonstração da StoreDot Ltd durante a conferência Think Next da Microsoft, que decorreu nestes últimos dias em Telavive, o smartphone da Samsung passou do vermelho a verde em menos de meio minuto.

 

Um vídeo publicado pela StoreDot mostra uma bateria acoplada à parte de trás do smartphone e que tem um tamanho semelhante ao de uma caixa de pastilhas. Depois de ligada à corrente com uma ficha, o visor do aparelho mostra o carregamento a ser feito em segundos.

 

Para já, a start-up, criada a partir do departamento de nanotecnologia da Universidade de Telavive, desenvolveu esta tecnologia apenas para o Samsung Galaxy 4 mas pretende desenvolver baterias compatíveis com outros telemóveis. O tamanho do protótipo da bateria não é o final, estando a StoreDot Ltd a trabalhar na sua redução.

 

O fundador da start-up, Dorn Myersdorf, explicou à BBC que o fabrico destas baterias será 30% a 40% mais caro do que o de uma tradicional e admitiu que o preço final do produto deverá ser duas vezes mais caro dos que os modelos actualmente comercializados. Dentro de três anos, a bateria estará no mercado, segundo as previsões de Myersdorf.

 

Segundo a empresa, a bateria utiliza nano-cristais bio-orgânicos, que foram pela primeira vez identificados numa investigação sobre a doença de Alzheimer na Universidade de Telavive, há dez anos. Com apenas dois nanómetros (dois milionésimos de milímetro) de tamanho, estes nano-cristais são feitos de moléculas de peptídeos (biomoléculas formadas pela ligação de dois ou mais aminoácidos) bio-orgânicas que permitem a construção de “blocos” de proteínas.

 

Através destes semicondutores biológicos é possível armazenar energia, emitir luz visível e permitir um carregamento rápido de baterias.

 

 

publico.pt

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.