Abuso sexual de criança no Paul: Presidente do JPAI é o 13º detido em prisão preventiva

14/04/2014 00:12 - Modificado em 13/04/2014 23:15

prisaoNa localidade de Pontinha de Janela, cidade do Paul, ilha de Santo Antão, um caso de violação de uma adolescente de 12 anos que se encontra grávida levou o Tribunal a tomar uma decisão que parece insólita e inédita em Cabo Verde: dos 14 indivíduos indiciados por envolvimento sexual com a menor, treze estão em prisão preventiva. Hirondino “Jojoy” Silva, presidente da JPAI no Paul é o 13º detido no caso que foi enviado para a Cadeia Regional na Ponta do Sol.

 

Detido por ordem do Ministério Público na sexta-feira, Hirondino Silva de 29 anos, presidente da Juventude do Partido Africano para a Independência de Cabo Verde no concelho do Paul, foi presente ao juiz de instrução criminal. No sábado, 12 de Abril, o Tribunal da Comarca do Paul concluiu o processo de interrogatório de “Jojoy” detido no âmbito do caso de abuso sexual de uma adolescente de 12 anos da zona de Pontinha de Janela que se encontra grávida.

Chamado de novo para intervir no caso, o Juízo Crime com base nas provas recolhidas em sede de interrogatório mandou o cidadão para a Cadeia da Ponta do Sol. O NN apurou que os indícios apontam que Hirondino Silva chegou a envolver-se sexualmente com a menor numa casa em construção na localidade de Pontinha de Janela.

Perante os factos, o juiz entendeu que a atitude do arguido preenchia os pressupostos de ilicitude criminal que não permitia deixá-lo em liberdade. O Tribunal, com base nas provas recolhidas, aplicou o artigo 290º do Código Penal, decretando a prisão preventiva do mesmo.

O NN sabe que o MP prossegue com as investigações no terreno e que os índicos apontam que o caso possa levar mais suspeitos à prisão. Recorde-se que o caso chegou à Polícia Nacional através de uma denúncia que levou a uma investigação para se apurar a veracidade dos factos.

Os factos apontaram que os indivíduos aliciavam uma menor de 12 anos com dinheiro e outras ofertas para manterem relações sexuais. No âmbito da investigação criminal foram identificados até ao momento catorze indivíduos com idades compreendidas entre os 25 e os 81 anos. Por esta altura, o Tribunal decidiu que treze irão aguardar o desfecho do caso na prisão, ficando em liberdade apenas o homem de 81 anos.

 

  1. Carlos Ramos

    “Cabo Verde está na moda”. Nós os caboverdianos, aqueles que sao, estamos sempre atentos para ganhar uns “troques”e sem muito esforço.
    Nao vai demorar muito tempo os pedófilos turistas com mais de 70 anos, na Europa, America, etc,etc, descobrirão Cabo Verde, alguns já o descobriram, e Cabo Verde entrará na lista dos paraísos para pedófilos, a nao ser que haja políticos, sem rabos, dispostos mesmo a título individual, a tomarem iniciativas e formularem leis que atacam a pedofilia. Nao vai ser fácil pois a mudança de mentalidades dura por vezes gerações. E o problema é que a todos os níveis da sociedade há muita gente directa ou indirectamente comprometida.
    Ouvi dizer que o antigo Juiz, “Tcha-tcha-tcha” de origem indiana e que esteve em S.Vicente nos anos de 60 do seculo passado, homem de mao dura e que mandou muita gente para a cadeia por motivo de abusos sexuais, está ainda vivo. O Ministério da Justiça deveria convida-lo para organizar alguns workshops em Cabo Verde e revisionar algumas leis aberrantes como as que
    apoiam a pedofilia a partir dos 70 anos.

  2. JM

    As autoridades estão a divertir-se com este caso. Onde encontram fundamento para a prisão preventiva? basta a referência da menor(mulher madura)?Então basta que a matreira disser também estive com aquele para ficar em prisão preventiva? Tenham juíza páh….havia ser com um familiar meu havia, pk o Estado levava com um processo indemnização por prisão ilegal era na hora.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.