Passadeiras invisíveis um perigo visível

3/04/2014 07:33 - Modificado em 3/04/2014 07:33

passadeiraNa Rua de Lisboa, assim como em várias ruas da cidade do Mindelo existem passadeiras sem tintas, ou seja não são visíveis. Peões e condutores acreditam que as passadeiras devem ser pintadas o mais rápido possível, para que todos atravessem as estradas em segurança.

 

O NN entrevistou peões e condutores, e todos que atravessam as estradas mindelenses diariamente, foram de opiniões iguais : as passadeiras precisam ser pintadas rapidamente.

Neusa Silveira, diz que atravessa em muitas passadeiras com medo, “há passadeiras que tenho receio de pisar , porque não dá para vê-las”. Para ela as autoridades têm que fazer alguma coisa, rápido antes que aconteça algo pior.

Severino Andrade acredita que as autoridades não estão a fazer nada porque não querem, visto que esse problema afecta a sociedade em geral, e “de certeza as autoridades sabem das consequências”.

Janeth Sousa diz que atravessa somente nas passadeiras bem pintadas, porque segundo ela os condutores não respeitam as passadeiras. “Para mim as passadeiras deveriam ser sempre pintadas, para que peões e condutores possam vê-las bem e respeitar esse sinal de trânsito”.

Luís Delgado, um engraxador da rua de Lisboa, diz que muitas vezes já viu pessoas que escaparam de ser atropeladas, por causa da má sinalização, e por isso pede para que as autoridades tomem medidas enquanto é tempo.

Indignação

Segundo o taxista Armindo Monteiro, “os peões não respeitam as passadeiras quando são bem visíveis, ainda mais quando não aparecem, por isso as passadeiras têm que ser pintadas para que todos os possam ver”. Para esse taxista as autoridades tem que ver essa questão e resolver esse problema.

O NN tentou falar com Rodrigo Martins, vereador de planeamento territorial, património, transportes, trânsito e fiscalização, da Câmara Municipal de São Vicente, mas este encontrava em uma reunião de trabalho e não foi possível ouvir a posição da Câmara Municipal.

  1. Com toda a razão, de facto agora com esta técnica que estão utilizar na pintura das passadeiras através de uma maquina, logo logo essa tinta vai desaparecendo. Essa pintura deveria ser feita manualmente como se fazia antes e ficava com muito tempo de sobra, e claro que as autoridades Municipais poupava mais em termos financeiros

  2. pantera

    Passadeiras visíveis ou não, infelizmente, somos sempre vítimas dos condutores, principalmente dos taxis. Eu infelizmente sou vítima de um carro particular, por ironia um médico cubano, que ficou em águas de bacalhau por ser médico da POP, em que ia apanhar-me à meio de uma passadeira.O que mais me estranhou foi que não houve nem sequer um pedido de desculpa por parte do médico.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.