Funcionário da ASA suspeito de desviar cerca de sete mil contos

2/04/2014 07:38 - Modificado em 2/04/2014 07:38
| Comentários fechados em Funcionário da ASA suspeito de desviar cerca de sete mil contos

imagem de estrutura da ASAO Ministério Público emitiu um mandado de captura contra um funcionário da empresa de Aeroportos e Segurança Aérea, ASA que está a ser acusado de desviar da empresa cerca de sete mil contos. O cidadão ainda não foi detido para ser entregue ao Tribunal, pois devido a situação teve um mal-estar e foi hospitalizado no Hospital do Sal. Mas quando receber alta médica, o funcionário da ASA vai ser presente ao juiz, para a aplicação das medidas de coacção vigentes na lei.

 

Nos próximos dias a Polícia Judiciária deve cumprir o mandado de captura para apresentar o funcionário da ASA as instâncias judicias devido aos indícios da prática de um crime de peculato, abuso de confiança e burla.

O NotíciasdoNorte apurou que “dada a situação, o Juízo Crime deverá aplicar ao cidadão, a medida de suspensão do exercício de profissão, cumulada com a interdição de saída do país, TIR e apresentação periódicas as autoridades. Isto, se o juiz entender que não existe razões de fuga do suspeito, pois, caso contrário pode optar pela prisão preventiva”

Quanto ao processo-crime será enviado ao Ministério Público para a realização de diligências para se apurar a veracidade dos factos. E ainda deduzir a acusação contra o suspeito para que seja submetido ao julgamento e a aplicação das medidas de pena que se adequarem ao caso.

Indícios

O caso veio a público no âmbito de uma auditoria as contas de 2013, a empresa de Aeroportos e Segurança Aérea, ASA detectou irregularidades, cujos indícios apontaram para o desvio de dinheiro na área da Tesouraria. A Administração da ASA fez chegar uma queixa-crime a Procuradoria da República, de que um funcionário lesou a empresa em mais de seis mil contos. As irregularidades referentes ao desvio desse montante revelaram que o infractor fez o seu uso para benefícios próprios.

Ao detectar o desfalque, a administração da ASA suspendeu o chefe da Tesouraria e procedeu a abertura de um processo disciplinar para que o funcionário seja sujeito as medidas disciplinares, de acordo com a comprovação da prática de actos ilícitos que lesaram a sua instituição.

 

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.