“Pura realidade”: Presidente da República preocupado com abuso sexual de menores

28/03/2014 00:32 - Modificado em 28/03/2014 00:32

abuso-sexual-criançaO Presidente da República, Jorge Carlos Fonseca, manifestou a sua preocupação com a situação da violência sexual contra as meninas em Cabo Verde. O Chefe de Estado defendeu ser “urgente” a criação de um ambiente protector para as vítimas. A declaração do presidente Jorge Carlos Fonseca surge com a crescente difusão de casos de abuso sexual de menores: histórias com anos a serem guardadas a sete chaves no seio de famílias, processos que mofavam nas Procuradorias e de factos que já levaram vários cidadãos à prisão.

 

Jorge Carlos Fonseca assegurou que os números de casos de violência sexual contra meninas e que estão a vir a público todos os dias, mostram a necessidade dessa protecção. “Chamamos a atenção para a urgência de se conceder um maior e melhor suporte social às mulheres e às meninas em situações de violência, especificamente sexual e doméstica, conferindo-lhes um autêntico empoderamento”.

 

Segundo o Chefe de Estado, as famílias têm as suas obrigações para com as crianças e adolescentes, porém, o Estado, enquanto entidade com dever na protecção dos seus cidadãos, “tem a obrigação de dar respostas articuladas a qualquer cidadã que dela necessitar”.

 

Na sua mensagem no dia da mulher cabo-verdiana, o Presidente da República sublinhou que apesar das muitas conquistas das mulheres cabo-verdianas, a “problemática do género continua a merecer referência”, pois, na sua opinião, a “subordinação, a injustiça, a desigualdade, a discriminação e, sobretudo, a violência contra mulheres e meninas têm sido facto”.

 

A verdade é que com o passar dos dias surgem novos casos de denúncia de abuso sexual e o mais inédito aconteceu na cidade do Paul, Santo Antão. O caso de abuso sexual de uma menina de 12 que ficou grávida e que levou dez homens para a prisão e um homem de 81 anos ficou em liberdade, devido à sua idade.

 

O Tribunal continua a enviar os autores para a prisão, por sua vez, o Ministério Público com base nos indícios e nos factos, deduz a acusação. Por outro lado, há quem se aproveite do teatro para alertar sobre essa situação que provoca “dor e revolta”, como o caso do encenador João Branco.

 

  1. Andrea Fortes

    “Crianças sao flores da revolução”. Maldita a hora que esta frase foi formulada. E os homens, nao esquecer tambem as mulheres, estonteadas com os slogans ilusórios da revolução perderam todo o controlo sobre o seu desejo sexual.
    Milhões foram investidos em campanhas de consciencialização sobre uma reprodução responsável, milhões foram investidos em artigos anti conceptivos, dinheiro perdido, tempo perdido.
    O libido incontornável e indomavel falou mais alto. A cabeça deixou de funcionar, a noção de responsabilidade desapareceu e o resultado está à vista de todos.
    Uma paternidade irresponsável, crianças trazendo ao colo crianças, miséria alargada e o pior ainda essa explosão duma população jovem e sem nenhuma perspectiva vai funcionar como uma bomba atómica debaixo desta sociedade.
    Crianças que na verdade deveriam ser umas flores e como tais tratadas, pois nao pediram para vir para este mundo, foram finalmente as maiores vitimas da revolução.

  2. Irene Fontes

    Senhor Presidente,
    Votei em si porque tinha grande esperanca que, como figura maxima da Republica ia passar a vassoura. Infelizmente isto não aconteceu e continuamos a ser o po da vassoura dos governantes.
    Muito bem que se preocupe com os nossos meninos mas… actue, Senhor Presidente. Por favor, ja nao podemos mais suportar

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.