Alerta vermelho para o vírus do Ébola: Vigilância apertada nos portos e aeroportos de Cabo Verde

27/03/2014 07:34 - Modificado em 27/03/2014 07:34

porto em cabo verdeAs autoridades sanitárias cabo-verdianas advertiram a população de Cabo Verde para estar atenta a uma possível entrada no país de casos suspeitos de Ébola, patologia transmitida por um vírus com alto grau de contágio e que tem estado a afectar a Guiné Conacri. As fronteiras, os portos e os aeroportos de Cabo Verde passam a ter vigilância apertada, com o alerta vermelho para o vírus do Ébola.

 

O Director Nacional da Saúde, António Pedro Delgado alertou os cabo-verdianos para uma possível entrada no país de casos suspeitos de Ébola, tendo anunciado que já estão a ser tomadas algumas medidas preventivas.

 

“Nós tivemos conhecimento, no início desta semana, de uma epidemia de febre hemorrágica que é provocada pelo vírus do Ébola, na Guiné Conacri, um país da sub-região africana, o que nos obriga a tomar medidas preventivas para termos meios que permitirão, na eventualidade que o vírus entre, de combater a epidemia”, afirmou António Pedro Delgado.

 

O Director Nacional da Saúde assegura que em Cabo Verde ainda não há qualquer registo dessa doença, mas que o Ministério da Saúde decidiu agir na prevenção, alertando aos cabo-verdianos para que estejam atentos quanto ao contacto com pessoas que cheguem dos países em que foram registados casos da doença e/ou sintomas.

 

Intervenção

Segundo António Pedro Delgado, já foi realizado um encontro de urgência para activar a comissão técnica para as epidemias. “Estamos a fazer de tudo para criar condições para enfrentar a situação. Isso prende-se com o reforço e o refrescar de conhecimentos de todos os profissionais de saúde para que estejam atentos, nos seus postos de trabalho, para situações que possam surgir”.

 

Os sintomas do Ébola são parecidos com os da gripe, com febre e acompanhados de sangramento “o que ressalva a gravidade da situação”, como explicou o porta-voz do Ministério da Saúde. O Director Nacional da Saúde avançou que se vai dar início no país a uma campanha de informação e sensibilização mais alargada à população sobre os cuidados a ter em conta para prevenir a entrada do vírus em Cabo Verde.

  1. João D

    Um gesto exemplar. Revela nitidamente a preocupação, proteção e orgulho pela Coboverdianidade. Orgulhamos de iniciativa desta natureza, pois, nada melhor do que apostar nos métodos preventivos.

  2. Lino Públio A. Pinto

    Todo o cuidado é pouco. A doença é mortal.

  3. Nergal

    Todo o cuidado é pouco,porque num país onde a capital parece mais uma lixeira e os seus habitantes uns autênticos porcos os serviços sanitários devem tomar medidas preventivas.Se lembrarmos da cólera ,dengue etc onde tivemos casos inclusive com mortes,a situação torna-se muito preocupante.

  4. Carla

    E nos ki ta trabadja na lugar ki ta fazedo txeu atendimento pá pessoa de costa de África kual ke procedimento?

    Teni sala sempre arrejado, usa kez gel ou álcool, evita cumprimenta ku mozada,

    Enfim

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.