Queixosos retiram as queixas

26/03/2014 07:19 - Modificado em 26/03/2014 07:19

martelo-juizForam arquivados os processos-crime que acusavam um grupo de jovens da zona de Fonte Felipe, São Vicente, da prática dos crimes de furto de veículo e uso não autorizado. Os cinco indivíduos participaram no furto de um carro e de uma mota, mas acabaram por ser detidos pela Polícia Nacional. Durante um ano, o jovem tido como líder cumpriu prisão preventiva na Cadeia Central. Os proprietários dos veículos desistiram de levar o processo a julgamento, uma vez que os arguidos lhes pagaram uma indemnização.

 

Por ordem do Tribunal os jovens acusados de furtar veículos na ilha de São Vicente, teriam de pagar uma indemnização aos proprietários como forma de evitar que o caso passasse à fase de julgamento. Esta medida judicial tem como base as leis penais que, nos crimes de furto e dano, permitem um entendimento entre os queixosos e os arguidos, caso estes restituam o valor do prejuízo causado.

 

O primeiro entendimento em sede de julgamento permitiu a libertação do jovem de 20 anos tido como líder do grupo e que cumpria prisão preventiva. O Tribunal procedeu ao processo de negociações que foi aceite pelos proprietários, uma vez que o principal arguido do processo e os cúmplices se prontificaram a fazer o pagamento do valor dos prejuízos causados com o furto de uma viatura e de um motociclo.

 

Os arguidos fizeram o pagamento da indemnização, estipulado em 24 mil escudos e com a conclusão do acordo, os factos permitiram ao Tribunal arquivar o processo. Com o entendimento entre as partes, o juiz deixou algumas recomendações aos arguidos para que estes “evitem o caminho da criminalidade e busquem a reintegração social”.

 

Segundo o Juízo Crime, os jovens passam a ser monitorizados pelas autoridades e, caso houver reincidência, serão aplicadas as medidas vigentes na lei como forma de prevenção geral. Os arguidos saem em liberdade, mas o juiz relembrou-lhes que ainda vão responder ao último processo de furto de veículo que se encontra em fase de instrução no Ministério Público.

  1. Manuel Alegra

    Crime compensa. Conhecendo esses rapazes de Fonte Felipe essas multas serão subsidiadas pelos novos furtos de outros carros.
    Duas vezes já fui vitima dessa máfia que a meu ver parece até ter infiltrado nos serviços de justiça.
    Da próxima vez escuso de perder o meu precioso tempo e ir apresentar uma queixa. Faço justiça com as minhas mãos mas o problema é que como cidadão que trabalha serei logo encarcerado e obrigado a indemnizar essa cambada de parasitas.

  2. nome

    eu sou contra a esse tipo de nogociacons por mim pgava a multa e poa na cadeia porque assim ficam livre futuramento a outros roubos,

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.