Mão Pra Trás: PJ procura identificar homem que violou e engravidou uma jovem retardada mental

25/03/2014 07:36 - Modificado em 25/03/2014 07:36

mão pra trásParece um filme de terror.Mas não é .É a realidade .Há seis anos uma jovem retardada mental foi violada e ficou grávida.O filho também nasceu com atraso mental. Como a jovem não sabe falar não conseguiu denunciar o criminoso ou criminosos.

 

O processo esteve a mofar na Procuradoria da Ribeira Grande. Só no passado fim de semana a PJ esteve no terreno para recolher amostras no suspeito referenciado , na jovem e no filho para realizar exames de DNA para determinar quem é o pai da criança que já tem seis anos.

As autoridades criminais estão a realizar diligências para apurar factos de uma queixa-crime num caso de agressão sexual de uma jovem que padece de retardo mental e na altura dos acontecimentos tinha 19 anos.Depois de ser violada, a vítima ficou grávida e teve um filho que também padece de atraso mental. O caso ocorreu , em 2008, na zona de Mão Pra Trás, cidade da Ribeira Grande, ilha de Santo Antão. No âmbito da investigação criminal, a Polícia Judiciária esteve na localidade a realizar averiguações. Um cidadão referenciado como suspeito foi conduzido à Esquadra da PN para prestar declarações e submeter-se recolha de amostras para a realização de testes de DNA para determinar se é o pai da criança .

Segundo os indícios da denúncia “o autor da violação aproveitou-se da deficiência da jovem para consumar o acto. Uma vez que a vítima tem atraso mental e não sabe falar , e assim ao forçá-la a ter relações sexuais, quer os familiares ou a Polícia não teriam hipóteses de descobrirem a verdade dos factos, por causa da sua incapacidade”. O NN sabe que a investigação procura confirmar e provar se ” a jovem foi violada por outros homens”.Pois foram recolhidos depoimentos que dizem” que a jovem doente era deixada sozinha e que alguns homens aproveitam-se da sua deficiência para obriga-la a ter relações sexuais.”

Com o processo-crime em fase de instrução, o Ministério Público indigitou o Departamento da Polícia Judiciária de São Vicente para realizar as investigações, uma que a ilha de Santo Antão não possui uma delegação da PJ. Durante as averiguações, a Polícia Judiciária contou com apoio da Polícia Nacional na cidade da Ribeira Grande.

O suspeito esteve a ser interrogado para prestar esclarecimentos sobre os indícios que apontam que “sabendo das incapacidades da jovem, quando esta se encontrava sozinha violou-a, provocando-lhe uma gravidez indesejada, uma situação que perante a lei constitui crime”.

Findo o interrogatório, o homem regressou à sua residência na localidade de Mão Pra Trás. O processo continua sob a alçada das autoridades criminais para apurar a verdade e, se houver indícios de crime, o caso seguirá os trâmites legais. De realçar que a vítima e o filho deixaram de residir na localidade de Mão Pra Trás. E que quando surgiu o caso da violação, o móbil desse crime foi censurado pela população dessa localidade e da cidade da Ribeira Grande. É que na altura dos factos, a situação deixou um ambiente de revolta pelo facto de alguém se ter aproveitado da doença da jovem para cometer uma agressão sexual contra ela.

  1. Andrea Fortes

    O assunto é grave mas é a realidade caboverdiana. O homem caboverdiano, claro que falo duma maioria significativa, perdeu todo controlo sobre o seu libido.
    Ele deseja todas as pessoas que passam pelo seu caminho desde que sejam do sexo feminino ou algo que assemelha. Ele está mirando todos os “buracos” para entrar sem nenhum escrúpulo, sem nenhuma vergonha, sem nenhum pudor.
    Depois de de dezenas de anos ausente, fico estupefacta, confusa, revoltada, como olham para mim, mulher que ja ultrapassou a casa dos 30, nao só quando estou sozinha mas tambem ao lado do meu marido, sem nenhum respeito, e tenho a impressão que alguns só uma questao de olharem para mim com uma incomodativa fixacao já estao atingindo um orgasmo.
    Portanto tudo o que é de graça, tudo o que é barato, tudo o que cheira a sexo faz-lhes perder o seu auto-controlo, o seu respeito próprio e o respeito pelo sexo feminino, a tal ponto que a idade nao lhes interessa. Crianças, menores, pedintes, doentes, velhas, tudo serve desde que nada lhes custe ou se custar nao deverá passar de umas simples moedas. Nao é por nada que muitos homens desistiram de constituir família, preferindo viver em casa dos pais ou sozinhos.
    A sociedade caboverdiana está em perfeito estado de putrefacção e só um Juíz como o Juiz de antigamente em S.Vicente, (como relatam os meus pais) conhecido pela alcunha de “tcha-tcha-tcha” que nao temia ninguém, independente da classe social ou poder económico-político e sem nenhuma compaixao os mandava para a antiga prisao de Fortim, poderá contornar esta mentalidade aberrante.

  2. mon pa frente

    é verdade Andrea Fortes, pelo o andar da carruagem já vi que vais ter que repetir este texto muitas vezes, porque do jeito que isto anda, nao sei nao!

  3. CidadaoCV

    A Sra Andrea Fortes tem alguma razão naquilo que diz. A questão do assédio sexual, é uma coisa deveras “revoltante” na sociedade machista cabo-verdiana. Em Santo Antão, nos meios rurais principalmente, ultrapassa os limites de “simples” assédio, para se tornar promiscuidade, para se tornar em criminalidade. Quanto ao assédio que a senhora diz sentir-se alvo, devo lembrar-lhe que as mulheres também “comem” os homens com os olhos, e muitas fazem poses tentadoras, com a pura intenção de atrair sexualmente o homem. A própria forma de vestir das mulheres, tem como objectivo realçar a sua sensualidade e sexualidade; as curvas, as nádegas, os seios,… na lógica “o que é bonito é para se mostrar”. Outra coisa, muitas mulheres interessam principalmente pelo “cumbum”, do homem. Veja por exemplo o caso dos jogadores de futebol! Se um jogador quiser, se as forças físicas lhe permitissem levariam para a cama centenas de mulheres por dia. A mulher também perde o autocontrolo quando quer sexo. O instinto sexual do homem (Macho e Fêmea) é maior que todos os outros. Perante um “tesão”, desculpe o termo, todas as outras razões perdem razão.

  4. Bem dode a resposta CidadaoCV, ume te concordá ma bo.

  5. jose pinto

    Bom dia.A sr. Andreia tem razão no que diz…ma só cidadaoCv diz em santo Antão…esta é uma realidade em cabo verde…basta ler os jornais para saber que esta realidade está em todo cabo verde. Claro as ilhas mais faladas são S. Antão, Santiago e Fogo. Nos últimos dias tem tido muitas notícias más de a ilha de Santo Antão e e vejo que as pessoas fazem comentários sobre a ilha como se esquecessem o que acontece na ilha de santiago…sou de santo antão e vivo na ilha de Santiago e sou cabo-verdiano. Essa são atitudes condenáveis em todos os cantos de cabo verde e apelo a todos os cabo-verdianos a fazerem uma reflexão sobre o assunto. O que podemos fazer para combater esta realidade.

  6. Visão Crítica

    Desculpe-me la ó CidadaoCV mas mesmo o vestuário ou o comportamento de algumas mulheres “provocam” os homens, isto não justifica esses acontecimentos, não sei se já reparaste mas mulheres não violam homens, pelo menos não isto não aconteceu ainda em Cabo verde, a Andrea Fontes tem toda a razão, eu como homem me sinto envergonhado por essa atitudes, sinceramente temos que ser homens de verdade e isso não é ser homem.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.