Rei Abdullah acusado de manter as filhas reféns há 13 anos

20/03/2014 10:47 - Modificado em 20/03/2014 10:47
| Comentários fechados em Rei Abdullah acusado de manter as filhas reféns há 13 anos

rei abdullahSahar, 42 anos, e Jawaher, 38, trocaram emails e telefonemas com uma jornalista libanesa, Hala Jaber, colaboradora do “Sunday Times”, e revelaram estar a ser mantidas em cativeiro há mais de uma década pelo pai, juntamente com as duas irmãs, Hala, 39 anos e Maha, 41.

 

A mãe das quatro princesas, Alanoud Alfayez, que está divorciada do rei Abdullah, escreveu uma carta à ONU a pedir ajuda. “[O Rei] pediu-me para voltar para ele e recusei. Nunca pensei que ele castigasse as minhas filhas por minha causa”, contou, emocionada, ao jornal inglês. E acrescentou: “Elas chamam-me a chorar, não aguentam mais. O meu advogado tentou viajar para a Arábia Saudita para se reunir com elas mas não o autorizaram”.

 

À jornalista do “Sunday Times”, as princesas sauditas revelaram estar presas numa zona restrita do palácio de Jeddah, separadas das outras duas irmãs, e sujeitas a duras condições. Por exemplo, só podem sair dali na hora de comprar comida.

 

O Rei Abdullah, que tem 38 filhos de várias mulheres, está no trono desde 2005. A Arábia Saudita é o único país que proíbe as mulheres de conduzir e, segundo a ONU, é um dos locais mais violentos para as mulheres e dos que menos respeita a condição feminina.

 

 

 

 

 

jn.pt

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.