Sentença inédita: Prostituta que furtava clientes proibida de sair de casa depois das 22 horas

19/03/2014 07:25 - Modificado em 19/03/2014 07:25

PROSTITUTIONO Tribunal da Comarca de São Vicente procedeu à leitura da sentença de um processo-crime que acusava uma mulher com ligações à prostituição, da prática de vários crimes de furto. Uma sentença inédita pelo conteúdo da acusação, onde os factos apontam que a cidadã fazia sexo pago e depois furtava objectos dos clientes. Para punir a mulher que é toxicodependente, o Tribunal suspendeu-lhe a pena de dois anos e oito meses de prisão. Mas a arguida terá de cumprir um processo de reabilitação e fica proibida de sair de casa depois das 22 horas.

 

A mulher de 26 anos, residente em Fonte Inês foi colocada em prisão preventiva em Fevereiro de 2013. De acordo com os relatos das autoridades criminais, a cidadã percorria as ruas da cidade do Mindelo, Av. Marginal, Rua da Praia e Laginha para aliciar indivíduos que procuravam os serviços das prostitutas na ilha de São Vicente.

 

Mas esta mulher, após dar o seu “café”, furtava os telemóveis dos clientes e ainda dinheiro, fios de ouro e objectos de uso pessoal. Com as denúncias das vítimas, as instâncias judiciais emitiram um mandado de captura que foi executado pela Brigada de Investigação Criminal.

 

Findo o interrogatório, o tribunal decidiu aplicar-lhe prisão preventiva como medida de coacção porque os factos que constavam dos mais de 15 processos-crime não permitiam deixá-la em liberdade, uma vez que havia a possibilidade da arguida voltar a cometer novos delitos. A arguida foi submetida a julgamento onde ficou provado que é usuária de drogas e que furtava os telemóveis e outros objectos aos clientes para depois vendê-los ou trocá-los por estupefacientes.

 

Suspensão

 

Com base nos factos que o Tribunal apurou, o magistrado puniu a arguida pela sua conduta para com os clientes que a procuravam para fazer sexo. Durante o processo de reclusão preventivo na Cadeia de São Vicente, a mulher recebeu tratamento psiquiátrico e, como medida de reinserção social, o juiz decidiu suspender-lhe a pena de prisão de dois anos e oito meses, por um período de três anos.

Mas, por ordem do Tribunal, a cidadã que fazia o uso abusivo de drogas vai enfrentar um processo de tratamento de oito meses. Durante esse período, será acompanhada pelos Serviços de Psiquiatria que mensalmente terão de enviar ao Tribunal um relatório a descrever o estado de saúde e de reabilitação. Por outro lado, acerca da proibição de sair de casa a partir das 22 horas, o Juízo Crime assegurou que a Polícia Nacional e as autoridades criminais fossem accionadas para controlá-la e, caso desobedecer à ordem, será levantada a suspensão que determina a sua condução à prisão.

  1. Nita Fortes

    Bolas !!!
    Ê caso para se dizer “Puta da vida” !!!

  2. autoridade devia tma medidas ma ques adolescentes ta estod ta prostitui que ja é um citação muito preocupante principalmente na iha de São Vicente, um ca ti ta oia instituições responsáveis ta tma medidas pa resolvé es problema, governo tem que estabelecé um hora pa menores de 18 one pa estod na rua… dia apos dia ti ta aumenta numero de crianças ta prostitui…

  3. dunga

    bsôt faze fidje bsôt largá na mundo e dpos bem bdi pa instituicões tmá conta.

  4. Luis Geronimo

    agora essa mulher vai dar trabalho aos profissionais de saude, que tem que enviar relatorio ao Tribunal. Sinceramente… Psiquiatra sofre

  5. Gildo Chiposse

    Bem feito pra ela! Ate que essa pena é de poucos anos! Mas bem feito pra essa meretriz

  6. Um Observador

    Oh Nita …. eu classeficaria esta situaçao de outra maneira , ou seja , nao é uma ( puta da
    vida ) seria mais adecuada uma ( vida de putas ) !..Com esta crise que se alastrou em nossa terra , é mais fàcil satisfazer as nossas necesidades pela via mais fàcil ???

  7. samira

    Comentário mais baixo, “dar trab. aos profissionais de saúde” então não deveriam formar, eles fazem os seus trabalhos, recebem os seus honorarios. Perante a prostituição é um caso a debater pois esta a alargar cada vez mais, tb não pessam só no governo, todos nós temos que fazer a nossa parte.

  8. Se é pamod droga que ela ta prostitui, autoridades deve ter mais controle na kes zona e kes pessoas k ta vende droga. Es sim, es deve ser preso e nunca mais saí de cadeia.Nos juventude ta destruido por causa de gente sem escrupulos k kre enriquece de forma fácil a custa da fraqueza dos jovens. raíz do mal, e k praticamente tud dia tem um enterro dum jovem é droga. Es ka é culpod, mas sim vitimas

  9. Vitú-Monte Sossego

    Nita, gora é assim ke bo ta tratá bos colegas?… Soberbindade mata…

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.