Ribeirinha: Água nem comprada aos vizinhos

17/03/2014 01:39 - Modificado em 17/03/2014 01:39

águaA falta de água canalizada é um problema que afecta muitas pessoas na zona da Ribeirinha, São Vicente. Mas a situação piora quando há escassez de água nas sentinas: há muita procura e pouca oferta. Quando é assim, os moradores recorrem aos vizinhos que têm água canalizada. Algumas pessoas consideram a situação crítica, pois os cidadãos que revendem a água, já não querem fazer isso.

 

Muitas pessoas da zona da Ribeirinha não têm água canalizada e têm de fazer o abastecimento da água através das sentinas. Liliana Pinto diz que não tem água canalizada e tem de comprar água nos vizinhos. “Muitas vezes, compro água nos vizinhos para desenrascar, mas assim fica mais caro”. Para ela, a sentina não pode ficar sem água, porque as despesas aumentam, pois passa a comprar a água mais cara.

Susana Tolentino declara que “já estou sem água há muito tempo e agora não estou a conseguir comprar água”. Estamos a depender de pessoas amigas para o fornecimento de água.

Maria José diz que está a tentar gerir a pouca água que tem, “comprar água está difícil, por isso, estou a gerir com muito cuidado, para durar muitos dias. Maria diz que compra água noutras zonas, para armazenar.

Bilinha adianta que “já vão mais de duas semanas que não consigo apanhar água na sentina, porque sempre que vou, já não há”. A situação começou a piorar e “as pessoas que vendem água, começaram a vender em menor quantidade”. Ana Pinto, também não tem água canalizada, mas declara que “já tenho os meus depósitos cheios de água, para não ficar sem água”.

Pedro Silva tem água canalizada e quando há escassez vende aos vizinhos mas, segundo ele, não vai continuar a vender porque tem receio de ficar também sem água. Lúcia Pires é da mesma opinião que Pedro e acrescenta: “eu vendo pouca água, porque no ano passado vendi água para muitos vizinhos e depois fiquei sem água”.

  1. Carlos Jorge Wahnon

    Morá na Rreberinha nem dad de pau!! Zona maf!!

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.