À Norte: Utentes insatisfeitos com o aumento da taxa de manutenção rodoviária.

17/03/2014 01:18 - Modificado em 17/03/2014 01:18

estrada cidade-São Pedro (1)O aumento da taxa de manutenção rodoviária, de sete para oito escudos por cada litro de combustível, a ser paga por todas as pessoas singulares ou colectivas que utilizem as estradas para a circulação de veículos, está a provocar descontentamento no seio dos utentes.

 

Valentim, condutor de táxi, diz que “o aumento de 7 para 8 escudos por cada litro de combustível pode parecer insignificante, mas irá fazer parte de muitos outros prejuízos dos taxistas, pois não têm como compensar, visto que as tarifas não aumentam”. Há muito tempo que as estradas de São Vicente gritam por manutenção, no entanto, desde 2008 pagamos os 7 escudos para a manutenção das mesmas e não é visível qualquer melhoria e os condutores ficam sempre a perder financeiramente. As estradas do Calhau, Baía das Gatas e Aeroporto precisam de manutenção urgente”.

 

Júlio da Conceição, condutor na ilha de Santo Antão, afirma que “é comerciante e proprietário de uma carrinha e viaja todos os dia para a ilha de São Vicente para o comércio de queijos. O aumento afecta bastante porque, em vez de andarem por um caminho mais curto que é pela via de Ribeira da Cruz para Chã de Norte, são obrigados a andarem pela via Sul que aparentemente possui melhores condições de estradas, mas somente até Campo Redondo; daí por diante, as estradas encontram-se em más condições”.

 

Indignado, o mesmo afirma que “em Santo Antão há uma certa discriminação em termos de escolha de estradas para manutenção. O aumento não faz sentido porque as estradas das zonas rurais como Norte, Tarrafal e outras, continuam em péssimas condições apesar de algumas manutenções mal feitas que não duram dois meses, pois as estradas voltam a estar como se nunca tivessem tido qualquer concerto”.

 

João Canifa, camionista, revela-se descontente e adianta que “pagam os impostos de circulação para efeito de manutenção das estradas, por isso, não deve haver qualquer aumento porque já pagam os sete escudos que dizem ser canalizados para a manutenção das mesmas mas isso não justifica, porque as estradas continuam nas mesmas condições em que se encontram”.

 

Hércules Silva, condutor singular, adianta que não é contra o aumento desde que as receitas sejam canalizadas exactamente para os fundos de manutenção das estradas porque os condutores sofrem bastante devido às más condições das mesmas. O mesmo realça que “o seu carro é novo, mas já fez diversas reparações causadas pelas péssimas condições das estradas em São Vicente. Diz “sair para o trabalho alguns minutos mais cedo porque tem de ir escolhendo as melhores estradas porque estão todas esburacadas logo, gasta mais combustível e o momento de crise que São Vicente atravessa é difícil para suportar os custos”.

 

O referido aumento passa a ser cobrado a partir do próximo mês de Abril.

 

  1. Di Terra Branca-Prai

    O pior disto tudo é que o Fundo de Manutenção Rodoviária é para as estradas ditas nacionais.
    Na Praia circulamos todos os dia nas estradas municipais que estão sem manutenção. Fica a pergunta: porque não transferir parte da taxa para os municípios ? ou então porque também o Fundo não tratar da manutenção das estradas municipais?
    Pois pagamos a taxa independentemente de onde circulamos ( estradas nacionais ou municipais)…….

  2. José Augusto Semedo

    Pelo menos que dessem um destino visível ao fundo, na estrada Praia/S.Domingos (Zona de Nora) fizeram dois cortes e ficaram lá sem sinalização durante 10 dias e depois o que é que colocaram, betão (cimento) sem acabamento. Ainda próximo depois da variante do mesmo, está uma depressão, há mais de 4 meses. O que é que estão a fazer com o dinheiro que cobram? Onde está o respeito pelos cientes? Esta é a formula de DEMOCRACIA que se aplica neste país.
    Outra situação gritante, é atrás do Parque 5 de Julho. Onde está o respeito pelo dinheiro de cada um?

  3. portonovo

    quel câmara la é um “FIM DO MUNDO EM CUECAS” nota-se uma falta de organização, falta de humildade por parte da presidente que teima em fazer as coisas sem consultar ninguém . manda e desmanda como quer, esquece que foi eleito uma equipa e não unicamente um presidente.
    isso é como a sua mãe disse ” quel porcaria não sabe governar um casa quanto a mais uma câmara.
    nota que cada dia entra um funcionário ali, constantemente o T. contas registra anomalias nas contas da câmara.

  4. Jose Filomeno Sousa

    Pouca vergonha não falta! Onde para todo o dinheiro que nos vêm sugando nos últimos tempos?
    Em S.Vicente as estradas estão horríveis e é preciso urgente que um dos donos de Cabo Verde venha da Praia para constatar isso. Ele que não deixe de subir e descer o Pe de Verde e experimente no rabo o tremer das viaturas.
    A nova estrada Calhau x Norte de Baia já está velha sem ter sido usada. Sinais de transito enferrujados e caindo. Defesas metálicas podres e cheias de ferrugem.

  5. Jose Filomeno Sousa

    Continuação
    Estrada Calhau- Norte Baia, Paisagem linda, custou um balúrdio, não era prioridade, mal traçada!.Estrada de miséria e bazofaria politica, sem uso mas já a apodrecer. ABANDONADA! ninguém diz aos donos do país que aquilo esta a apodrecer? E vão lá passear as suas visitas…que também vêm de perto o crime dos vulcões do Calhau e tb não dizem nada !!! Merecemos os dirigentes que temos.

  6. Jose Filomeno Sousa

    As gentes de S .Vicente querem que se saiba que o dinheiro do combustível deveria ser repartido igualmente pelas ilhas…mas os donos do País têm que concluir todas as estradas e caminhos de Santiago . Depois, como o asfalto barato se estraga depressa, o dinheiro terá que ficar em Santiago para irem reparando os milhares de buracos que já estão a aparecer nas estradas e caminhos do interior e da cidade Capital do Novo Imperio. Ciclo vicioso eterno.

  7. João de Praia

    Concordo. se fizemos as contas quanto anos já lá vão num ano dinheiro arrecado chega para construção, mas pelo visto construção mal feita e sem manutenção.

  8. Evarristo

    Este aumento é para pagar as estradas que fizeram na Praia para nós aqui em S.Vicente pagarmos. Se os Sanvincentinos fossem espertos não votariam em certos governos que consideram que Cabo Verde é Praia. Sugestão pq não colocam essa taxa só na Praia ou criam portagem? Assim só quem utiliza é q paga. Deste modo não passariam pau aos coitados de S:vIcente.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.