“Quotidiano esta não é uma história de amor”

11/03/2014 01:41 - Modificado em 11/03/2014 01:41
| Comentários fechados em “Quotidiano esta não é uma história de amor”

teatroRuizinho, escritor português deu início à escrita, seguido por Mena Abrantes em Angola e a terceira parte foi escrita por Vicente Abrantes na cidade da Praia. O dramaturgo Ivan Cabral encarregou-se de terminar a escrita do “Quotidiano”.

 

A peça foi escrita por quatro escritores de países diferentes, um português, um cabo-verdiano, um angolano e um brasileiro. A estreia da peça acontece no próximo dia 20 de Março inserida no Março mês do teatro, quinquagésima produção do grupo em vinte anos.

A peça retrata a história de um homem que, desesperado, vai pedir um empréstimo a um banco e encontra-se com uma mulher com quem acaba por se casar sem saber porquê.

Janaína Branco, actriz diz que “a peça requer muito trabalho por parte dos actores. Representa a realidade das relações dos casais de hoje, a cumplicidade com o passar dos anos vai diminuído e é preciso ter a capacidade de renovar e dar seguimento à relação para que o amor não deixe de existir. Por isso, não é nenhuma novidade porque acontece frequentemente na sociedade. O objectivo é trazer um alerta aos casais. A obra cénica traz uma novidade que é a utilização de um espaço reduzido que é a mediateca onde os personagens são filmados mutuamente quando cada um interpreta”.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.