Juiz manda arquivar processo: António Jorge Delgado nega ter envolvido Silvino da Luz no caso

7/03/2014 14:04 - Modificado em 7/03/2014 14:04

arquivado2O 1º Juízo Crime da Comarca de São Vicente emitiu um despacho de não pronúncia ao processo-crime que acusava o deputado do MpD, António Jorge Delgado dos crimes de calúnia e denúncia falsa, por queixa-crime do diplomata Silvino da Luz. O Tribunal entendeu arquivar o caso, porque os factos apurados durante a ACP atestam dúvidas de que António Jorge Delgado cometeu os crimes. O juiz assegura não ter encontrado fundamentos para imputar responsabilidade criminal ao deputado do MpD e sujeita-lo ao julgamento.

 

Nesta sexta-feira, o juiz Antero Tavares procedeu a conclusão da Audiência Contraditória Preliminar requerida pelo deputado António Jorge Delgado para evitar o seu julgamento pela prática dos crimes de calúnia e denúncia falsa. Em causa estava uma alegada denúncia do deputado de que o diplomata Silvino da Luz, se fazia acompanhar de uma comitiva angolana, que chegaria a ilha de São Vicente num avião carregado de dinheiro e droga.

Com a conclusão da recolha das provas, o Tribunal apresentou a sua decisão final sobre o processo. Para o Juízo Crime ficou esclarecido com a audição do arguido e demais intervenientes no caso, de que António Jorge Delgado “se dirigiu a Polícia Judiciária para denunciar que recebeu um telefonema anónimo de que no dia 21 Agosto chegaria a ilha de São Vicente, um avião da Serra Leoa e que trazia a bordo dinheiro e droga. E que na conversa verbal que teve com o inspector da PJ não chegou de dar qualquer identificação dos passageiros”.

O deputado do MpD negou em Tribunal que envolveu a nome do diplomata Silvino da Luz no caso, facto confirmado pelo inspector da PJ, Rui de Pina que recebeu a denúncia e fez diligências para apurar os factos. Finda a ACP, o juiz assegurou haver dúvidas de que o arguido cometeu os crimes vigentes na acusação. O magistrado defendeu a inexistência de responsabilidade criminal tendo em conta que não houve registo se houve a prática dos crimes de denúncia falsa e calúnia contra o diplomata Silvino da Luz.

O juiz declarou que “não existem fundamentos que permite a imputação criminal nos termos da lei, por isso o Tribunal decide pelo despacho de não pronúncia, que determina o arquivamento do processo, dado que os factos imputados nos autos não se provaram, e desta forma não se pode levar o arguido ao julgamento”.

  1. Mindelense

    Todo o Cabo-Verde não tem dúvidas quanto ao crime cometido pelo deputado António Jorge.O mesmo ao negar demonstra uma grande falta de carácter.São esses os deputados que infelizmente temos em Cabo-Verde.No dia das eleições António Jorge fez uma denuncia falsa na PJ e arregimentou uma série de elementos do MPD para irem armar algazarra no aeroporto com o argumento de que esse avião trazia droga e dinheiro para compra de votos nas presidenciais.Mas António Jorge jura a pés juntos que não disse .

  2. Di Santi

    Antonio Jorge não agiu sozinho.Ele agiu a mando do MPD ,aliás estava bem assessorado por uma grande “Santidade”.Mas agindo assim a justiça vamos continuar a tter “policias em vez de criminosos no banco dos réus”

  3. Rbera Bote

    Não acredito nesta noticia.Arquivado!?Depois de Antonio Jorge ter bazofiado á vontade pelos cafés de Mindelo do seu feito?Então a partir de agora já sabemos que podemos difamar á vontade porque nada nos acontece. É só chegar perante o juiz e negar tudo.

  4. Sintanton

    Oh moss bo e nos vergonha.Pscá ,fugi.

  5. Kafka

    Kafkiano o desenlace desse processo que se arrasta desde as eleições presidenciais.O deputado AJD,conhecido no meio mindelense por Feijoada,inspirado/possuído por um espirito mau,vê aviões abarrotadosde dólares e droga para compra de votos .Faz uma denuncia na PJ a um agente parente do Jorge Santos e corre para o aeroporto com um grande grupo de apaniguados para fazer confusão.Difama,injuria a seu bel prazer gente de bem e,num passo de mágica passa da condição de falso acusador para ofendido.

  6. A.Santos

    Todos na tapadinha sabem que o Feijoada encenou esse macabro cenário.Ele pode agora covardemente mentir à justiça mas o povo já sentenciou.

  7. Mindelo

    Não foi esse Sr António Jorge Delgado, deputado do MPD que quando era Ministro de Cultura, no governo do MPD disse que cultura do povo de S. Vicente era Grogue e Peixe frito na rua de Matigim. É MPD no seu maior

  8. Silvério Marques

    A verdade e isto ninguém pode negar: o avião existia, não aterrou em S.Vicente por razões desconhecidas ( eu não conheço ) e aterrou no Sal, onde não foi revistado.. Silvino da Luz não é diplomata de carreira, mas sim comandante ( se nunca combateu na Guiné ) das FARP. Ele foi embaixador político do PAICV em Angola. A vasta fortuna que tem foi ganho com trabalho. O pior são os outros embaixadores ou comandantes das FARP, que não sabem trabalhar ou então não tiveram a sorte de trabalhar em Angola.

  9. Cara de pau

    Possas!Haja coragem para assumirmos as nossas responsabilidades.Vergonhoso.Perguntem ao pessoal mobilizado pelo Feijoada para o carnaval que ele queria fazer no aeroporto nesse dia.Há mesmo muita gente do MPD desgostosa desse gesto de cobardia.Ah Feijoada já bo rançá.

  10. Lino Públio A. Pinto

    As razões do despacho de arquivamento exarado pelo Juiz não estão claras. Dado o melindre do caso e as responsabilidades dos envolvidos acho que o Juiz, sabendo que neste processo há muitas coisas em jogo, ele deverá ter muitas e fortes razões para mandar arquivar o processo.

  11. José lopes

    Isso é um vergonha. Que justiça temos em Cabo verde? Quem frequenta o bar Café Lisboa ou quem passa pelos arredores sabe muito bem que o Sr António Jorge fartou de dizer isso e comentar com os seus amigos do MPD. Ainda tem coragem de chamar o primeiro Ministro mentiroso.

  12. CidadaoCV

    Pois é … quando os casos envolvem “agente da polítika” o resultado é sempre este: – ARQUIVADO.

  13. anti burro

    É verdade sim, o deputado fez a denuncia e nunca mencionou o nome de ninguem e esse avião foi desviado da rota depois dessa denuncia e foi aterrar na ilha do sal. o Inspector Rui de Pina sabe muito bem quem fez com que o avião fosse desviado da rota, foi o seu director da PJ de SV, que é um comissário politico que o paicv impingiu aos mindelenses. Esse senhor é um bairrista ferrenho que vem falando mal de São Vicente e das mulheres de Mindelo, e ainda por cima é um grande mentirose.

  14. José lopes

    Fiz um comentário não saiu. porque? Não ofendi ninguém. Não são o Liberal?

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.