Primeiro-ministro acena sindicatos com subsidio de desemprego

7/03/2014 00:03 - Modificado em 6/03/2014 23:33

JMN 3O Primeiro-ministro José Maria Neves encontrou-se com os parceiros sociais para discutir questões económicas. Na mesa, estavam a proposta de revisão do código laboral e as reformas da segurança social, às quais se junta, por sugestão dos sindicatos, a proposta da implementação do PCCS, aumento salarial, alterações ao regime médias e pequenas empresas e subsídio de desemprego.

 

A saída do encontro do Concelho de Concertação Social o Primeiro-ministro defendeu que ” o objetivo do Governo é obter consensos para um ambiente laboral benéfico, visando realizar investimentos e a estabilidade social.”

E isto numa tentativa de evitar mais manifestações como a que ocorreu no dia 20 de Janeiro ou a greve marcada pelos sindicatos. Mas Neves é claro ao afirmar que “nunca houve razões seja para a manifestação ou para a greve”. E apela ao consenso para garantir um ambiente de “forte coesão, dinâmica e estabilidade social”.

 

Relativamente à proposta de regime das micro e pequenas empresas, que foi tido como inconstitucional pelo Supremo Tribunal de Justiça, Neves afirma que vão “expurgar todas as normas inconstitucionais e introduzir ligeiras alterações e fazer aprovar o novo diploma brevemente no Parlamento”.

 

E sobre os consensos, diz que vão criar uma comissão técnica para analisar a revisão do código laboral e para voltar com uma proposta concreta na próxima reunião de concertação social. E nestes mesmos estudos vão incluir a questão do subsídio de desemprego.

  1. Sv

    kkkkkkkkk subsidio de desemprego e o 13* é para agora??????Viva JMN

  2. fernando fortes

    Só por pura brincadeira o 1º ministro poderia pensar em subsidio de desemprego.
    Precisamos de dar incentivos para se criar emprego e não o contrário.
    Cuidado com promessas que este pobre país não suporta.

    Quem tem medo de greves?

    Garanto-vos que os privados, com contas em dias não tem?

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.