coloca à prova militares em Cabo Verde

7/03/2014 00:09 - Modificado em 6/03/2014 23:22
| Comentários fechados em coloca à prova militares em Cabo Verde

Saharan Express 2014_exercicio militarEstá a decorrer o Saharam Express 2014, um exercício militar multinacional de segurança marítima na Costa Ocidental Africana. Pela primeira vez, Cabo Verde é uma das bases de operações do Saharan, cujo ponto de referência é a zona sul da ilha de São Vicente. O objectivo é garantir a segurança da Costa Ocidental Africana e detectar ameaças como o tráfico de armas, de narcóticos e a pesca ilegal não regulamentada e não controlada.

 

Tendo em conta a ideia de que a união entre as forças militares de vários países permite combater essas ameaças, onze países: Cabo Verde, Estados Unidos da América, Portugal, Reino Unido, Senegal, Mauritânia, Holanda, Libéria, França, Espanha e Marrocos juntaram esforços e militares para patrulharem as suas águas e dar mais segurança à Costa Ocidental Africana.

 

“A Africa Partnership Station, ou APS, é um programa estratégico projectado para desenvolver as habilidades, experiência e profissionalismo dos militares africanos, Guardas Costeiras e respectivos efectivos. O programa é empregue de várias formas, incluindo visitas de navios, aeronaves, equipas de formação e projectos de construção durante a maior parte do ano” assegura o Capitão de Patrulha, Armindo Graça, Comandante da Esquadrilha Naval de Cabo Verde.

 

Guarda Costeira

 

Anildo Morais, Comandante da Guarda Costeira , afirma que com o “Saharan Express”, Cabo Verde fica melhor preparado para fazer face às ameaças. Por isso, esta operação é vista como uma grande oportunidade dos militares ganharem mais experiência, criarem capacidades de trabalharem em conjunto, partilharem informações, redefinirem tácticas, técnicas e procedimentos de segurança no sector marítimo.

 

Saharan Express

 

O exercício decorre entre os dias 6 e 13 de Março, com cenários de combate à pesca ilegal, tráfico de narcóticos e armas. Cabo Verde participa no exercício como co-líder para as Comunicações, com o navio-patrulha GUARDIÃO e uma equipa de abordagem com oito militares e com o Centro de Operação e Segurança Marítima (COSMAR).

 

No território nacional vão estar ainda o navio Bartolomeu Dias e o MPA de Portugal, Ferlo do Senegal, Spearhead dos EUA e Portland do Reino Unido. Os restantes países apresentam-se com centros de coordenação, meios navais, aéreos e humanos e o Senegal, a par de Cabo Verde, também será uma das bases dessa operação.

 

O exercício “Saharan Express 2014” tem como pontos de abordagem desenvolver a interoperabilidade entre os centros de operações marítimas regionais (MOC), melhorar a interoperabilidade entre os MOC e as unidades tácticas, demonstrar e avaliar a capacidade de tratamento e compartilhamento de informações, desenvolver a capacidade de análise da Consciência Situacional Marítima (MDA), avaliar e melhorar as capacidades tácticas das equipas de abordagem, demonstrar e avaliar capacidade operacional para combater as ameaças no domínio marítimo e ainda avaliar a coordenação interinstitucional entre os países participantes.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.