Filomena Martins “CMSV deve assumir o protagonismo que lhe é exigido dentro da estratégia do Cluster do Mar”

21/06/2012 03:31 - Modificado em 21/06/2012 03:31

Filomena Martins afirmou que a sua candidatura aposta nos sectores do mar e da indústria porque são duas áreas de negócio que permitirão uma expansão económica na ilha de São Vicente. Martins defendeu que a CMSV deverá assumir um papel importante dentro da estratégia do Cluster do Mar e pressionar o Governo no sentido de transformar o Porto Grande numa plataforma logística integrada nas rotas internacionais e no turismo de cruzeiro. Para o sector da indústria a candidata do PAICV reitera que é preciso criar um novo modelo de gestão da Zona Industrial do Lazareto para proporcionar a criação de empregos e obtenção de rendimentos.

 

Filomena Martins diz que a CMSV, enquanto maior accionista da Zona Industrial do Lazareto, deve desenvolver um estudo para criação de um novo modelo de gestão, onde esse espaço passaria a ter a verdadeira vocação para qual foi idealizado. Com essa acção a ilha de São Vicente irá aproveitar as oportunidades que surgirão associadas ao Centro Internacional de Negócios que visa criar novas actividades industriais, comerciais e de prestação de serviço.

Na campanha eleitoral nas zonas de Cruz João Évora e Espia, Martins afirmou “por isso a busca de investidores para o Parque Industrial deverá fazer parte da agenda promocional da CMSV. Por outro lado  as unidades de indústria ligeiras provam ser, cada vez mais, oportunidades de negócios rentáveis para o sustento de milhares de famílias, pelo que também devem ser incentivadas e albergadas em espaços próprios, como forma de promover pequenas e médias empresas, devidamente articuladas com a demanda turística”.

Em relação ao sector do mar, Filomena Martins disse que a candidatura dá especial atenção a esta vertente de intervenção económica a ilha de São Vicente que ocupa um papel central na construção do cluster do mar, e que essa construção trará uma forte dinâmica de desenvolvimento à ilha. “A CMSV deve assumir o protagonismo que lhe é exigido dentro da estratégia do Cluster do Mar, mediante uma participação activa exigindo, inclusivamente uma representação permanente no núcleo de instalação e gestão. Por isso no âmbito desta estratégia deverá autonomamente efectuar geminações com municípios de países com vocação para o mar, bem como parcerias público e privadas”.

E conclui que a candidatura aposta nos serviços do mar que representam áreas de negócio, como a reparação naval, a transformação de São Vicente no principal foco da náutica de recreio na região do Atlântico, desenvolvimento da pesca artesanal. Martins em jeito de conclusão defende que a CMSV deverá impulsionar o processo de transformação do Porto Grande e pressionar o Governo para a criação do Centro Internacional de Pesquisa Oceanográfica, Academia do Mar e Instituto do Mar.

  1. Soncent sem Manha

    Filomena fala bem!!! Mas projectos que é bom, nada… falar de amor a esta altura do campeonato, com a situação económica e social de Soncent na lama, é gozar com o povo. Que vais fazer para melhorar a nossa situação? Vais continuar sendo um boa filha adoptada??? Balelas!!!!

  2. S Vicente

    Na verdade, a candidata está a oferecer aos munícipes ” uma mão cheio de nada” o programa que diz possuir, é a mesma que o 1º ministro José Maria Neves apresentou aquando das legistalitvas. Não tem qualquer ideia para ajudar S.vicente a sair da situação periclitante a que se encontra.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.