Carnaval: Taxistas preocupados com a segurança

3/03/2014 00:05 - Modificado em 2/03/2014 22:25
| Comentários fechados em Carnaval: Taxistas preocupados com a segurança

taxi3Em São Vicente, muitas vezes, os taxistas são alvo de “caçubody”. Nesta época do Carnaval estão preocupados com os assaltantes, porque dizem que estes estão mais agressivos.

 

Cecílio Soares adianta que já aumentou a sua atenção para com os passageiros, “agora estou mais atento aos passageiros, tenho de transportar todos os passageiros, visto que tenho de apresentar as contas ao patrão”. Ele acrescenta que não sabe quando é que um assaltante entra no carro, por isso, tem de estar preparado para qualquer possibilidade de assalto.

Fredy é taxista há cerca de 6 anos e declara que “no ano passado, nesta época, fui vítima de agressão”. Nessa agressão os assaltantes conseguiram levar um telemóvel. Fredy não gosta de trabalhar à noite mas, “tenho de trabalhar quando o meu patrão manda, mas prefiro trabalhar de dia, é mais seguro”.

Carlos Lima é da mesma opinião que o colega e explica que já foi vítima de um “caçubody”. “Eram uma mulher e um homem, por isso, já não confio nem nas mulheres”. Para ele, todas as pessoas que entram no carro são suspeitos e tem de estar atento.

Bruno Fortes acredita que os taxistas são um alvo fácil de “caçubody”, pois “quando apanhamos uma pessoa, não sabemos qual é a sua intenção. É nesta medida que temos de estar preparados.

Todos os taxistas entrevistados pelo NN estão preocupados com a sua segurança neste Carnaval, dizendo que os assaltantes estão com mais necessidade de dinheiro e mais agressivos. Mas o NN sabe que a Polícia Nacional, está com planos de acção para esta época carnavalesca.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.