Pastor assassinado: Quem matou Manuel? Qual o motivo?

21/02/2014 07:47 - Modificado em 21/02/2014 07:47
| Comentários fechados em Pastor assassinado: Quem matou Manuel? Qual o motivo?

interrogaçãoQuem matou Manuel ? Qual o motivo ? Estas duas perguntas por enquanto não tem resposta.Familiares e amigos não entendem como aconteceu e muito menos por que aconteceu.

 

Mas afinal quem é Manuel Lima dos Santos? Um homem de 28 anos que foi encontrado sem vida num terreno baldio nas imediações da lixeira de São Vicente, no dia 10 de Fevereiro. O pastor foi morto com tiros na cabeça, cujos indícios apontam ser de uma caçadeira ou pistola “boca bedjo”. O assassinato de Manuel surpreendeu os familiares e amigos, que dizem não encontrarem razões para tal situação. Os amigos e familiares afirmam que o motivo da morte do pastor é um mistério que merece esclarecimentos.

 

Na sequência do assassinato do cidadão Manuel dos Santos que trabalhava como pastor, o NotíciasdoNorte quis conhecer o seu perfil. Natural da localidade de Chã D´ Norte, concelho de Porto Novo, Santo Antão, Manuel veio viver para a ilha de São Vicente.

 

O indivíduo de 28 anos, residia na zona da Ribeira de Julião e há mais de cinco anos que trabalhava com o Talho Pimenta & Verduras. No dia em que foi encontrado sem vida, Manuel tinha saído para mais um dia de trabalho: sempre que necessário, de manhã, antes das oito horas levava as cabras aos campos de pastagem e regressava por volta das 12h30min.

 

Trabalhador

Segundo os colegas de trabalho “Manuel era um homem bom que gostava de viver e trabalhar. Ele cumpria todas as funções que lhe eram delegadas e a prova disso foi no dia em que o mataram. Saiu para levar os animais ao campo, mas não compareceu nos estaleiros, porque tinha sido assassinado. A forma como ele morreu foi um choque para a nossa comunidade, porque dava-se bem com as pessoas e gostava de respeitar o próximo”.

 

Perfil

Os moradores e os familiares asseguram que a nível pessoal e profissional, o pastor estava enquadrado no meio onde residia. Acrescentam não terem conhecimento de casos de desavença, com que Manuel tivesse envolvimento: “a sua morte ocorreu de forma estranha, porque não era uma pessoa de armar confusões e nem tinha problemas com o consumo de álcool. Findo o trabalho, ele mantinha-se na zona a conversar sobre determinados assuntos. Depois ia para casa repousar e levantar-se no dia seguinte, para fazer aquilo que gostava, cuidar dos animais”.

 

Investigação

Para os cidadãos com que o NN falou, o assassinato de Manuel dos Santos continua a ser um mistério. Isto, quando descartam a hipótese de se tratar de um caso de roubo de animais, uma vez que todos os animais que estavam sob a tutela da vítima chegaram aos estaleiros. A família da vítima diz estar à espera da conclusão da investigação levada a cabo pela Polícia Judiciária para saber o que se passou.

 

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.