Onze meses sem salários : patrão caloteiro leva trabalhadores da Casa Serradas ao desespero

20/02/2014 01:20 - Modificado em 20/02/2014 01:20

carteira vaziaDepois de várias tentativas de negociações realizadas entre sindicatos e a administração da Casa Serradas, os 45 funcionários que ainda não rescindiram o contrato com a empresa aguardam por uma decisão do Tribunal de São Vicente.

 

Os funcionários da Casa Serradas estão com onze meses de atraso no pagamento dos salários. Todos os dias vão para os seus postos de trabalho sentarem-se de cara para as prateleiras quase vazias gritando por socorro. Sentam-se à espera da decisão do Tribunal para poderem dar um rumo às próprias vidas.

 

A funcionária Patrícia Barros, descontraída e inconformada, diz que “a situação é alarmante”, mas que aguarda serenamente pela decisão do Tribunal. Enquanto isso, sem dinheiro para pagar um bilhete de autocarro, todos os dias vai marcar presença no seu posto de trabalho e aproveita juntamente com os colegas para colocar a conversa em dia, porque ninguém entra na loja para comprar. Adianta que não pode deixar de marcar presença diariamente no posto de trabalho, muito menos pode procurar outro emprego porque corre o risco de perder os direitos adquiridos.

 

Pois são todos mães e pais, chefes de família que há onze meses não recebem os próprios salários. Assim sendo, vão passando os dias com a ajuda dos familiares e amigos. Patrícia, esperançosa, acredita que uma luz vai-se acender e brilhar para esses pais de famílias que há muitos anos que trabalharam incansavelmente para a empresa e que agora estão receosos quanto ao futuro que viram desmoronar-se de dia para dia.

 

Maria do Rosário diz que a situação é humilhante e muito triste, pois o marido também é funcionário da firma o que torna as coisas mais difíceis, com dívidas no banco, não sabe o futuro da firma e como liquidar as suas dívidas.

 

  1. Maria Fortes

    Casa Serradas à beira da falência. O gerente está fora do país. O gerente Cesar Serradas está em parte incerta. Toda a gente sabe que a culpa nao ė do gerente mas sim duma grande maioria dos trabalhadores dessa empresa que fazendo abuso da confiança dos donos enriqueceu de um momento para outro. Donde vieram esses supermercados, esses carrões e essas mansões que os empregados desta empresa possuem actualmente? Decerto não do seu salário que recebiam oficialmente todos os meses. Nao vou citar nomes e Mindelo é pequenino e todos sabem quem eu refiro. Infelizmente é uma cultura quase geral: enriquecer ilicitamente à custa dos donos abusando da confiança que lhes foi depositada.
    Onde está o Sindicato para accionar o Ministério Publico afim de ser investigado a origem das riquezas dos ex-empregados? Um ou outro membro do Sindicato tambem está envolvido nessa máfia e nao lhes interessa que os responsáveis sejam punidos. Finalmente a maioria que nao roubou e fechou ou olhos é a vitima da ganância e da desonestidade dos outros colegas. Que tal sirva de lição para outros. Contudo nao creio pois faz parte da nossa cultura. O desemprego ė o preço que se paga.

    P.S. Nao é segredo dos deuses que uma sucursal da Casa Serradas está há algum tempo aberta na Rua Sao João.

  2. filomena ribeiro

    onde esta o sindicato ainda dizem que apoiam os trabalhadores , onde esta o governo que não intrefere a favor desses funicionários.

  3. Maria do rosario

    muito obrigado a todos que nos da uma palavra de confort

    Deus e grande

  4. Maria do rosario

    muito obrigado a todos que nos da uma palavra de conforto

    Deus e grande

  5. Lenilda

    Deuste iluminas ses caminhos, nha mãe te trabaia la ja tem mas de 20 one, um senhora dedicada e trabalhadora…hm te xpera k ela e kes ot ta tem se recompensa…trist 🙁

  6. Bzot sabe

    Mais claro do que falou a Maria Fortes impossível, sabem, mas fingem não saber, é só bandidagem…….

  7. UVID IMPE

    Um da kexe pesod de Casa Serradas contruí um predio de 3 ou 4 andares no centro da cidade…será k foi so k se traboi????

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.