Condições do tempo condicionam movimento no Pelourinho do peixe

14/02/2014 00:01 - Modificado em 13/02/2014 23:51
| Comentários fechados em Condições do tempo condicionam movimento no Pelourinho do peixe

mercado-de-peixe-mindeloA indicação do IMP (Instituto Marítimo e Portuário) é que os botes de boca aberta não se devem fazer ao mar. Esta disposição deve-se às actuais condições do tempo com muito vento o que pode representar um perigo para as pessoas que vivem do mar. Esta medida, devida às condições do tempo, está a fazer com que o movimento no pelourinho do peixe tenha estado abaixo do normal nestes dias.

 

Dando uma volta pelo pelourinho constata-se que as tinas estão com pouco peixe, os tratadores de peixe com pouco trabalho e muitas pessoas sentadas sem fazer nada. Com pouco trabalho e com as instruções do IMP não tem havido muito peixe, tanto em termos de quantidade quanto em variedade, o que faz com que o preço aumente. Hoje apenas “poss” e dobrada estavam a ser comercializados, ao preço de duzentos escudos por cada cinco unidades.

 

Mas as instruções são bem acolhidas pois aventurar-se no mar neste momento “é bastante perigoso”, como explica Mané Torres, pescador. E esta ideia é compartilhada por todos. Mas mesmo assim, já se começa a lamentar que o dinheiro “não rende”, como diz Vanilda, vendeira, que deplora esta situação mas que tem de esperar até que as condições melhorem.

 

Mas enquanto as condições não melhoram, vai continuar a labutar pela vida. Carlos é um vendedor ambulante de peixe e caracteriza estes dias como difíceis e que as condições precisam melhorar para que a vida possa voltar à normalidade.

 

Mas até isso não acontecer fica aviso do IMP que os botes de boca aberta estão não se podem fazer ao mar.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.