Tecelagem: Jovens portadores de deficiência revelam talento numa exposição

13/02/2014 00:29 - Modificado em 13/02/2014 00:29
| Comentários fechados em Tecelagem: Jovens portadores de deficiência revelam talento numa exposição

A Exposição Klabedodj II é o resultado do curso de tecelagem, um projecto da ADEF – Associação dos Deficientes em parceria com o CNAD – Centro Nacional de Artesanato e Design. O projecto terá ainda a fase III que será a aprendizagem da tapeçaria.

 

A exposição decorre no Centro Nacional de Artesanato e Design em São Vicente e vai estar patente ao público até ao dia 22 de Fevereiro. Esta iniciativa é fruto de um trabalho realizado durante o II curso de tecelagem onde os participantes aprenderam as técnicas de tecelagem e produziram vários objectos como, almofadas, carteiras, cestos e cachecóis, feitos com materiais reciclados.

Esta iniciativa divulga as capacidades artísticas dos jovens com deficiência, revelando criatividade, talento e sensibilidade artística.

Ivaldo Monteiro, participante, revela estar satisfeito com os resultados e fala dos objectivos do curso que foram mostrar aos jovens com alguma incapacitação física que também eles são capazes de fazer coisas bonitas como carteiras, cachecóis, almofadas, cestos e outros objectos e, quem sabe, um dia revelarem-se artistas reconhecidos. O mesmo deixa uma mensagem; “que os familiares e amigos das pessoas com deficiência incentivem os próprios familiares a participarem em formações deste tipo onde podem descobrir os talentos escondidos porque são capazes”.

João Fortes, o formador, sente-se satisfeito com o desempenho dos jovens portadores de deficiência, considerando o resultado satisfatório e os trabalhos com uma certa qualidade. Confessa estar admirado com as capacidades e a boa vontade desses jovens e convida a população mindelense a visitar a exposição

Segundo o formador, os jovens estão capacitados com alguma técnica, mas ainda terão oportunidade de participar na terceira fase do projecto, onde irão aprender a técnica da tapeçaria. Espera que os mesmos continuem a trabalhar com o mesmo espírito de vontade e que se aperfeiçoem cada vez mais e comercializem os próprios produtos e mostrem à sociedade que também conseguem ser artistas e produzir os próprios objectos e ganhar o sustento.

 

 

 

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.