Tribunal vai impor a ex-funcionária da Silmac que restitua o dinheiro desviado

7/02/2014 00:07 - Modificado em 6/02/2014 23:13

tribunal mindeloEm Outubro de 2012, o Notícias do Norte trazia à praça pública o caso de uma funcionária da Silmac que estava sob investigação judiciária por suspeitas de desvio de dinheiro da empresa. Jandira Neves incorre numa pena de prisão e ainda pode vir a ser condenada a pagar uma indemnização a essa empresa pelo desvio de cerca de 12 mil contos. 

 

O processo-crime foi instruído pelo Ministério Público para apurar como é que a ex-responsável da área administrativa procedeu ao desfalque. Por ordem do Juízo Crime, Jandira  Neves está interdita de sair do país, tem de se apresentar periodicamente às autoridades e, ainda, está suspensa das suas funções.

Desfalque

A cidadã vai responder em Tribunal indiciada pela prática do crime de abuso de confiança e falsificação de documentos. Mas a nível interno, Jandira já sofreu as consequências, porque no âmbito de um processo disciplinar, a Silmac decidiu pelo despedimento por justa causa.

A ex-funcionária é suspeita de ter montado um “esquema fraudulento” de onde extraiu cerca de 12 mil contos sem que a empresa contratada para fazer a auditoria e os responsáveis da Silmac tivessem detectado “irregularidades graves” na gestão da ex-responsável da área administrativa.

Restituição

Mas a acção de Jandira Neves pode ter contornos na justiça, para além da medida de pena criminal, isto é, apesar do desfalque derivar de uma “falha no processo de controlo das actividades realizadas pelos funcionários da empresa”, pelo seu acto ilícito, o Tribunal pode impor que a arguida restitua o valor à sua ex-empresa.

É que a Silmac entregou um pedido ao Tribunal para que a ex-trabalhadora pague uma indemnização pelos danos causados à empresa. Por outro lado, através de uma Audiência Contraditória Preliminar, a empresa contestava o facto de familiares  da ex-funcionária Jandira Neves que eram acusados de  terem participado no desfalque não estarem inseridos no processo-crime como arguidos.

Comparsas

Com a ACP, a Silmac pretendia que o Tribunal imputasse ao marido, a duas irmãs e ao pai da ex-responsável da área administrativa a responsabilidade criminal, uma vez que não faziam parte do colectivo da empresa, mas permitiam que o dinheiro desviado da Silmac fosse depositado na conta deles sob a forma de salário pelos serviços prestados à empresa de segurança.

Finda a ACP o Tribunal validou as provas apresentadas pela Silmac e, assim, constituiu arguidos o companheiro e as duas irmãs. Os três cidadãos estão indiciados de participarem num esquema montado pela arguida Jandira Neves e que desfalcou a Silmac em cerca de 12 mil contos. Jandira e os três cúmplices vão responder pelos crimes de abuso de confiança e falsificação de documentos.

 

 

 

  1. Bocage

    Tudo isto ainda é ainda a ponta do icebergue. As empresas são culpadas, o Ministério Publico é culpado, as Finanças tambem têm culpa bem assim como a sociedade em geral.
    Como é possivel que num país onde os alimentos são caros empregados, funcionários com salários que nao ultrapassam os 100 contos ostentam tanta riqueza. Eles nao moram em casas humildes mas sim em mansões com todo o luxo. Eles têm predios que alugam.Eles nao andam com um automóvel modesto mas sim carrões de grande gama, que poucos usam em países ricos. Eles nao vao passar as ferias em S.Antao, mas sim na Europa, Brasil,América, etc,etc,.
    Enfim nao vou aqui descrever todas essas manifestações de riqueza, claramente obtidas ilícitas e que ninguém, nenhuma autoridade reage.
    Tudo isto ainda é o começo. Com a chegada da crise os métodos de roubos tornar-se-ão mais sofisticados e directa ou indirectamente quem paga é o cidadão honesto.
    Brevemente Jandira consegue através dos seus comparsas um passaporte e estará em Portugal, França, Holanda ou América gosando do fruto do seu “trabalho”. Para muitos, infelizmente, o crime compensa resultado duma sociedade contaminada por um virus de ganância e exibicionismo incontrolavel, exibicionista e demasiadamente permissível.

  2. VITIMA JANDIRA

    el te mereçe bai paga se crime na cadeia esse li nao é primeira vez ja ela era profisional a muito tempo ela roubam nha dinher bolsa que quel tempo era 20 mil esc. e ela tive coragem de bai na banco cu nha BI e levanta quel dinher como se ela era mim e depois ela destruim nha BI judiciaria bai se traz e ela confessa tudo e esse cosa bai pa tribunal isso contece na 2006 nos era estudante na issce el te mereçe paga pa esse crime de desvia dinher na silmac……

  3. Lombo Tanque

    Jandira sempre tive esse manias de suberdbente, ela ta oia gente sempre do andar de cima, mas esse é pa ela aprende que na mundo mais forte é Deus, um ta espera que ela ta passa uns one ta oia sol ta nascé quadrot pa ela aprende a tcha cosa de gente na sé lugar e a respeita pessoas, pq tut gente é igual, um ta otcha que tribunal ta tmal quel casa ma quel corre que ela oferecé sé marido com dinheiro roubot, ladrona de merda.

  4. Gestor

    Muito bem, devem fazer ela entregar o dinheiro de volta sim, ou também culpabilizar as pessoas diretamente responsavel por ela como recursos humano, contabilidade, diretor e auditoria que não fez o seu trabalho. Esta manias culpabilizar so o ladrão é defeito grave em cv, e a negligencia dos liders?

  5. Vergonha

    Cadeia para ela, restituição do $ à Silmac e RUA para todos quantos que, estiveram na empresa a dormir e auferindo chorudos ordenados enquando deviam exercer o controlo. A final roubar 12 mil contos em operações sistemáticas sob é possível onde haja gente que em vez de trabalharem estão la a fazer o quê? a coçar o rabinho? É rua e ponto final!!!

  6. Noticia para NN

    Um guarda de Silmac deu um golpada na garganta do condutor “Fogo”de Monte Sossego, ao apanhar ele a roubar, Fogo puxou uma faca grande e cortou o guarda que logo depois dezarmou Fogo e fogo passou mal au levar tres facada. Fogo foi para bombeiros dizer que levou kassubodi, Fogo esta no HBS muito mal. Familiar de Fogo estão revoltados porque o guarda não deu xance de ele fugir.

  7. anildo

    temos de parar de meter boca onde não somos chamados e deixar essas pessoas viver as suas vidas em paz, tribunal esta la para trabalhar e quem são voçês para condenar pessoa que possivelmente são inucentes, gostaria de saber se eram pessoa da vossa familia, o que voçês tinham para falar , voçês eras os primeiros que iriam meter o vosso rabo dentro de cú, o melhor roubo e a exploraçao dessa empresa em relação aos funcionarios mal pagos, estou a falar em nome dos vigilantes dessa empresa .

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.