Marisa Morais: “é necessário combater a criminalidade e erradicar os factores que propiciam a insegurança”

7/02/2014 00:06 - Modificado em 6/02/2014 23:08

Marisa MoraisA ministra da Administração Interna, Marisa Morais, defendeu que se devem adoptar novas práticas policiais para combater os índices de insegurança que afectam os cidadãos. Marisa Morais sublinha que Cabo Verde precisa de uma Polícia a trabalhar com eficácia e determinação para garantir a segurança de todas as pessoas que vivem no país.

 

A ministra da Administração Interna fez este apelo durante a cerimónia de posse dos novos comandantes de São Vicente, Santo Antão, Sal, Fogo e Santa Catarina de Santiago. Segundo Marisa Morais, a insegurança do cidadão, aliada à demanda da segurança provocada pelo aumento nas últimas décadas da pequena e média criminalidade, exige a adopção de novas medidas de actuação.

 

A ministra da Administração Interna assegura que “ao prestar um serviço de qualidade, a PN reforça a sua autoridade e o seu prestígio junto dos cidadãos, com vista a aumentar o seu sentimento de segurança. O aumento de eficácia e de qualidade nas acções pressupõe a melhoria na organização do trabalho policial, tanto do ponto de vista administrativo como operacional”.

 

Marisa Morais explica que a prevenção deve ser a palavra de ordem no trabalho desenvolvido pela Polícia Nacional. A ministra acrescenta que existe a necessidade de combater a criminalidade e erradicar os factores que propiciam a insegurança no seio da população. Isto, reprimindo com eficácia as condutas criminais, como forma de promover a cidadania.

 

Para combater a criminalidade em Cabo Verde e manter a ordem pública, a Polícia Nacional passou a contar com mais 120 agentes da polícia que receberam os diplomas de conclusão do VI curso de formação da duração de seis meses e abrangendo várias disciplinas com exercícios técnico-policiais. Os agentes foram distribuídos pelos comandos da Polícia Nacional, de modo a cumprirem os preceitos de combate à criminalidade e manter a ordem pública.

 

  1. João Martins

    A Sra. Ministra da Administração Interna, fala no combate a criminalidade como se fosse tarefa fácil, se pune sómente nós os agentes, enquanto oficiais e corruptos, com provas fáceis de ser descobertos, nada tem feito, prova disso é em São Vicente, que os oficiais, Aguinaldo Melício, Tito Cardoso, Orlando Évora, montaram um esquema de corrupção e nada tem feito, é só investigar, pq só assim pode fala em combater tal atitude.

  2. João Martins

    Combater a corrupção e os comportamentos desviantes, primeiro deverá começar por eliminar os elementos podres da PN, e São Vicente está cheio dles, mas não só os que trabalham sob efeito do alcool. Policias mestre de obras, condutores de táxis clandestinos e juvitas, ladrões e corruptos, falsificadores, etc…. Começa por eles em vez de promovê-los e atribuir-lhes cargos de chefias a estes bandidos fardados de polícia.

  3. Eduardo Oliveira

    A Ministra deve falar com o seu colega da Justiça para ter em conta o trabalho de certos advogados que são a vergonha da profissão. Agem como perfeitos mafiosos em sintonia com adversàrios mijando em cima da lei.

  4. Mindelense

    Sr JOÃO MARTINS deves ir a Procuradoria e fazer uma denuncia para acabar com essa corrupção desse malandros ladões.

  5. Tina CV

    É vergonhoso o ambiente de insegurança que se vive na capital. Na Cidade da Praia, a criminalidade, a violencia e a impunidade tornaram-se o pão nosso de cada dia.
    A Sra. Ministra Marisia Morais defendeu que ” se devem adoptar novas práticas policiais para combater os índices de insegurança que afectam os cidadãos”, acho bem, so espero que não seja o cenário habitual que acontece na nossa capital (muitos policiais de gabinete, poucos na rua…… patrulha deficiente ……e mais e mais….

  6. Nonato Lopes

    Tem coisas que a só mente do Paicv consegue entender; e tem coisas que só mentes desmioldas do do Paicv consente. A sociedade paga uma ministra, mantém uma policia nacional, uma polícia judiciária para combater o crime e a criminalidade e erradicar os focos de insegurança, tudo aquilo que o Povo pediu ao Paicv há treze anos, para viver melhor, vem hoje a ministra (não sei entre a Marissa e José Maria) qual dos dois, ou qual das duas é mais besta. Repetir a frase hoje, pra quê, mulher?

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.