Bombeiros e CMSV negociam para evitar greve

5/02/2014 07:14 - Modificado em 5/02/2014 07:14
| Comentários fechados em Bombeiros e CMSV negociam para evitar greve

Bombeiro-SVOs Bombeiros Municipais de São Vicente, o SINTAP, sindicato que os representa e a Câmara Municipal estiveram reunidos em assembleia para discutir assuntos relacionados com o anúncio dos Bombeiros, que pretendem realizar uma greve de dois dias, caso a CMSV não atender as várias reivindicações da classe. As partes envolvidas sentaram-se a mesa das negociações e o dia 10 Fevereiro foi assinalado como o dia de decisões para esse braço de ferro que dura há dois anos, e que pode terminar numa greve nos dias 12 e 13.

 

A reunião cujo objectivo seria a procura de consensos para evitar a paralisação dos trabalhos teve a mediação da Direcção-geral do Trabalho, mas o certo é que a mesma foi inconclusiva. É que as partes envolvidas vão voltar à mesa das negociações, quando se regista uma abertura para que o processo seja resolvido, de modo a garantir consensos no final da reunião.

Eduardo Fortes, secretário-permanente do Sindicato dos Trabalhadores da Administração Pública, SINTAP, representante dos Bombeiros sublinhou à RCV que “o ambiente está bom, estamos a discutir o assunto abertamente, e a negociar de forma efectiva e séria. Pensamos que na próxima segunda-feira poderá haver uma saída de forma a evitar a greve”.

O sindicalista afirma esperar que no final do encontro, haja uma resposta positiva as reivindicações que os Bombeiros apresentaram a sua entidade patronal, a Câmara Municipal de São Vicente, onde reivindicam melhores condições de trabalho, aumento do número de efectivos, a atribuição de um subsídio de risco e um salário equiparado aos agentes da Polícia Nacional.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.