Ladrão de carros vai para a prisão por constituir perigo

4/02/2014 00:01 - Modificado em 3/02/2014 23:58

ladrao carroO Juízo Crime da Comarca de São Vicente condenou um indivíduo de 34 anos a uma pena de um ano e oito meses de prisão por prática de crimes de furto em veículos. O indivíduo vai agora cumprir a sua quinta pena na Cadeia Central de São Vicente. Amilton Rodrigues, conhecido por “Tau”, que tinha saído da prisão há cerca de seis meses, vai regressar para a cadeia com uma oportunidade “para reflectir e não ficar a entrar e a sair”, como aconselhou o juiz que conduziu o processo.

 

No início do julgamento, o magistrado perguntou ao arguido o que fazia na madrugada do dia 29 Janeiro, por volta das três horas, na zona de Chã D´Cemitério, local onde cometeu os crimes de furto, uma vez que reside em Chã D´Tiliza, bairro de Fonte Inês. Segundo o juiz, o arguido estava longe de casa e a justificação que deu para negar os crimes é uma história sem fundamentos.

 

O arguido disse que estava a vir da casa de uma ex-companheira no Campinho e que por estar escondido entre duas viaturas a Unidade de Piquete da Polícia Nacional fez confusão e deteve-o como autor dos furtos e actos de vandalismo em quatro viaturas. Mas as testemunhas arroladas ao processo sublinharam que “o arguido, munido de uma chave de fendas destruiu vidros e peças de viaturas estacionadas na via pública, com o objectivo de praticar furtos”.

 

Por seu lado, o agente da PN que procedeu à detenção assegurou que alguns cidadãos solicitaram o apoio da Polícia para deter um homem que estava a tentar furtar veículos na zona de Chã D´Cemitério. A Polícia Nacional acabou por deter “Tau”, munido de uma chave de fendas quando se preparava para atacar uma viatura estacionada em Monte Sossego.

 

Histórico criminal

 

A decisão do juiz foi peremptória, reconhecendo que o arguido cometeu os crimes de que era acusado. Desta forma, mandou-o para a cadeia com uma pena de um ano e oito meses. O magistrado revelou que “o arguido entrou para o caminho da criminalidade assaltando propriedades. É uma pessoa que não se quer corrigir, que de forma declarada não pretende deixar o mundo do crime. Já cumpriu várias penas, mas não quer escolher o caminho do bem. Por isso, terá de voltar à prisão e ainda vai a tempo de mudar a sua conduta”.

 

O NN sabe que da última vez que “Tau” esteve na prisão foi para cumprir pena de três anos, por ter assaltado uma boutique na Rua Angola. Ficou conhecido na Cadeia Central por amigo dos “bens alheios”. Sendo que uma das suas condenações no registo criminal, foi um assalto a um bar onde, para além de levar vários produtos, roubou uma fritadeira de batatas que estava ligada à corrente eléctrica.

  1. Josué Lima

    Sr. Juiz e Sra MAI, tb devia mandar colocar o Comissário Aguinaldo Melício, Subchefe, Mota e Tito Cardoso de Barros, pelos crimes de corupção e roubo da coisa pública no Comando Regional de São Vicente. Senhor, Alcides da Luz, espero que o Sr.manda abrir averiguações com este subchefe, ladrão e corrupto.

  2. Oliveira Borges

    Enquanto andamos em carros a ser empurrados, o senhor, Aguinaldo tem na sua posse a Toyota ST-14 de luxo que deixou fechado em São Vicente, para quando regressa nos fins de semana, passear as suas namoradas e amantes e prostituas, gastando combustivel do estado, é preciso Comandante Alcides,obrigar-lhe a devolver aquela viatura, pq Piquete não pode andar a empurrar viatura operacional. Cadeia para aquele bandido.

  3. Mário Matos

    “Tua” nao é doido para estar cá fora muito tempo. Na prisão ele está garantido de “3 por dia” que nao é de menosprezar neste tempo de crise, além de um tecto,uma cama, assistencia medica e medicamentosa, assistência social e last but not least até a visita do nosso Presidente da Republica exigindo melhor alimentação e habitação para ele e seus comparsas. Claro está tudo pago com o suor daqueles que honestamente trabalham. O crime compensa em Cabo Verde.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.