Jogador do Batuque que agrediu árbitro assistente punido com 2 anos e oito meses de suspensão

24/01/2014 14:30 - Modificado em 24/01/2014 14:30

O Conselho de Disciplina da Associação de Futebol São Vicente puniu o capitão do Batuque FC, Odair “Dai” Fortes com uma pena de dois anos e oito meses de suspensão, devido a comportamento antidesportivo. A deliberação do Conselho de Disciplina surge na sequência de factos que ocorreram no jogo entre Batuque e CS Mindelense, onde o capitão dos axadrezados agrediu um árbitro assistente com um soco no rosto.

 

O Conselho de Disciplina da ARFSV pronunciou a sua decisão em relação ao relatório do árbitro, Renato Cardoso sobre a atitude antidesportiva do jogador do Batuque FC, Odair “Dai” Fortes, no jogo com o CS Mindelense, referente a jornada inaugural do Campeonato Regional 2013/14.

 

Factos

O caso ocorreu no dia 8 Dezembro, a passagem dos 85´, na sequência de uma jogada na área do CS Mindelense. Numa disputa de bola entre jogadores das duas equipas, o guarda-redes do CS Mindelense Tol tomou o controlo do lance e aliviou o perigo. Porém, o guarda-redes acabou por ser atingido por um adversário.

O árbitro assistente Adilson Pinto assinalou ao árbitro principal Renato Cardoso que o capitão do Batuque FC, Dai Fortes tinha agredido Tol com os pés. Renato Cardoso para punir a conduta do atleta mostrou-lhe o cartão vermelho e deu-lhe ordem de expulsão. O jogador do Batuque dirigiu ao árbitro assistente e agrediu-o com um soco no rosto.

 

Punição

O Conselho de Disciplina analisou os factos apurados em sede de inquérito e apurou que o jogador Dai Fortes teve uma conduta grave, por isso aplicou-lhe uma suspensão de dois anos e oito meses e uma multa de dez mil escudos.

O NN sabe que o atleta e o seu clube vão interpor recurso de contestação do castigo. Recorde-se que em Tribunal , Dai Fortes foi condenado a uma pena de oito mil escudos, pela prática de um crime de ofensa a integridade física. O jogador assumiu que a sua conduta surgiu de um acto irreflectido e endereçou um pedido de desculpas a todas as instituições ligadas ao futebol, árbitros, colegas de profissão e adeptos.

 

 

 

  1. CidadaoCV

    Teve o castigo merecido. Daqui a três anos talvez volte já homenzinho. E aprende a deixar “malcriassom” em casa.

  2. Teixeiranilton

    KELI KA TEM DISCULPA. PAMODI EL KA SÉ CABEÇA NA PAREDE, EM VEZ DE AGREDIR ARBITRO ASSISTENTE. PUNIÇÃO AINDA STA LEVE. MESTI AUMENTA MAS.

  3. atento

    Deveria ser irradiado do futebol profissional….

  4. Irene Fontes

    Nao percebi nada do que disse o jogador e depois do acto treslocado e de churria de corpo jà pouco ou nada conta. O certo é que o Dai deu porrada em vez de exemplo. O desporto é uma escola e, ao mesmo tempo, um espectàculo visto por milhares de crianças a quem devemos dar bons exemplos.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.