Morte em Alto Doca: Perícia revela que não houve mão criminosa

24/01/2014 07:50 - Modificado em 24/01/2014 07:50
| Comentários fechados em Morte em Alto Doca: Perícia revela que não houve mão criminosa

velaAs autoridades criminais e sanitárias sublinham que a morte de Austin Umbá Jesus não foi causada por factor externo mas por causa de um problema de saúde que afectava o falecido. A causa da morte foi esclarecida depois da realização de uma autópsia e os familiares puderam saber que o próprio parente não foi assassinado, pois não apresentava lesões que indicassem haver mão criminosa.

 

A perícia ao corpo de um homem encontrado numa residência em Alto Doca, São Vicente, revelou tratar-se de morte natural. As autoridades criminais e médicas cessaram as diligências para saberem a causa da morte do cidadão nigeriano Austin Umbá encontrado sem vida no local onde residia.

 

Com a realização dos exames ao corpo, o relatório médico determinou que Austin morreu de forma natural. “Com as averiguações, concluímos que neste caso não houve acção criminosa. A perícia médica revelou que o falecido não tinha lesões internas e, a nível externo, não se registaram lesões na cabeça, na zona torácica, membros e outras partes do corpo” asseguram as autoridades.

 

Álcool

 

O Departamento da PJ avança que sofria de problemas de depressão e que as análises ao corpo revelaram que o homem estava sem comer há mais de três dias. A morte foi agravada por problemas de saúde relacionados com o consumo abusivo do álcool.

 

Os factos da morte de Austin são confirmados por um amigo e pelo senhorio que encontraram a vítima sem vida quando lhe foram levar comida. “Umbá abusava de cigarros e de álcool e ainda passava vários dias sem comer. Tinha algumas perturbações de saúde, mas raras vezes tomava os medicamentos. E por causa dessa situação, acabou por falecer”.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.