“Caçubodistas”permanecem na prisão

24/01/2014 07:41 - Modificado em 24/01/2014 07:41

prisao preventivaO Tribunal da Comarca de São Vicente procedeu à audiência de julgamento de um grupo de indivíduos residente no bairro de “Tchetchénia”, acusado da prática de crimes de roubo na ilha de São Vicente. O Juízo Crime mantém em prisão preventiva três dos arguidos por constituírem um perigo para a sociedade, na medida que têm antecedentes criminais relacionados com o fenómeno do “caçubody”.

 

Os arguidos foram detidos por ordem do Ministério Público com base numa investigação criminal realizada pelo Corpo de Intervenção e pela Polícia Judiciária. Os oito suspeitos foram interrogados pelo Tribunal acerca de factos que indiciavam pertencerem a um grupo do bairro de “Tchetchénia” que assaltava pessoas nas imediações do Mercado da Ribeirinha, da Cadeia de São Vicente, Alto Sentina, Impena, Vila Nova e Lombo Tanque.

 

Findo o interrogatório, o Juízo Crime enviou para a prisão preventiva os intervenientes, “Ary Maf, Rudnei e Rúben, porque os factos do processo-crime, onde estão indiciados pela prática de crimes de roubo em São Vicente, não lhes permitia continuar em liberdade”.

 

Averiguações

 

Os arguidos confessaram a autoria de vários assaltos, pelo que durante as averiguações chegaram a entregar à polícia parte dos objectos que roubaram às vítimas, tais como objectos de uso pessoal, telemóveis e carteiras. O Tribunal mantém os três arguidos na Cadeia de São Vicente e os restantes arguidos ficam a aguardar o desfecho do caso em liberdade.

 

A sentença do processo-crime ocorre no dia 6 Fevereiro, pelo que o Juízo Crime está a analisar as provas recolhidas na audiência de julgamento que apontam que os arguidos têm vindo a praticar delitos na ilha de São Vicente. E que ainda estão referenciados junto das autoridades policiais e na PJ como “caçubodistas” pelo facto de terem vários processos em fase de instrução na Procuradoria de São Vicente, por prática de “caçubody”.

  1. tip zat

    Isso mesmo, agora e pos ta trabalha moda escravo pa paga estadia.

  2. Simara Andrade

    Espero que o Juiz complete o trabalho efectuado pela polícia com exito cadeia para eles, pq vivemos momentos de terror em Tchetchénia devido a este grupo

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.