Lembrando Devil Z: Mindelo revive “Metad de mim sem bô”

21/01/2014 00:02 - Modificado em 20/01/2014 23:49

O autor do álbum “Leal a Mim Mesmo”, o rapper Elizender “Devil Z” Silva faleceu há um ano na ilha de São Vicente. O jovem de 23 anos estava a preparar o seu primeiro álbum a solo, mas um problema de saúde interrompeu o seu sonho. Devil Z teve direito a um espectáculo de homenagem que contou com o lançamento do seu álbum a título póstumo. No Mindel Awards, com a música “Metad de mim sem bô” foi o vencedor da categoria Hip Hop/R&B, num tributo prestado pelos mindelenses. E agora está nomeado no CVMA 2014.

 

No dia 21 de Janeiro de 2013, o destino travou o sonho de um artista musical que fez parte da nova geração do Hip Hop cabo-verdiano e que através da sua voz materializava a cultura de paz e de amor na sociedade são-vicentina. Devil Z foi considerado um dos impulsionadores do estilo musical, R&B e integrou o grupo Double HB com Nana, B.O.X, Totchi e Dj Tchiks. Antes de falecer estava a trabalhar na composição do seu álbum “Leal a Mim Mesmo” que continha 12 faixas musicais.

O jovem rapper assumiu a música como profissão e a sua imagem fica retratada pela sua habilidade em compor músicas e pelo seu contributo e dedicação em projectos musicais concebidos por alguns artistas da ilha de São Vicente.

Por adoptar a música como um modelo de vida, Elizender Silva não desistiu dessa arte e durante o período de internamento escreveu algumas composições. E, ainda no leito da morte, Devil Z compôs “Tud t´ ne bô mon”, uma canção que ficou incompleta devido à sua morte prematura.

A notícia da morte do músico Devil Z abalou várias pessoas na ilha de São Vicente, uma vez que este jovem estava no auge da sua carreira e a preparar o seu trabalho a solo. Nas redes sociais surgiram várias mensagens de homenagem por parte de cidadãos e músicos que conviveram de perto com o rapper.

De realçar que para promover o seu álbum, Elizender Silva “Devil Z” colocou duas composições em formato digital na internet e que a música “Metád d mim, sem bô ”, um dos rostos desse trabalho musical, foi ouvida cerca de 27.000 vezes e que o seu download se extinguiu devido à excessiva procura.

 

 

target=”_blank”>http://www.youtube.com/watch?v=mu4y0XapQhA&hd=1

 

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.