O assassinato de Maria gera onda de solidariedade e protesto nas redes sociais

17/01/2014 07:34 - Modificado em 17/01/2014 07:34

Maria2O caso do assassinato da cidadã, Maria Francisca Silva, de 43, pelo ex companheiro, Augusto Lima deixou um ambiente de consternação na zona de Monte Sossego

 

. O crime está a gerar uma onda de repúdio e solidariedade nas redes sociais.. Mensagens de pêsames e de conforto a família têm chegado nesta hora difícil. Mas há quem defende que a justiça tem que funcionar e pedem pena máxima para o homem, 25 anos de prisão que matou a ex.companheira com oito facadas.

Muitos preferem lembrar a pessoa que foi a cabeleireira Maria Francisca. Vários internautas lamentam a morte “desta mulher, excelente cabeleireira, rapariga viva, com vontade de lutar, de viver, e de vencer. Ela gostava de estar bem arrumada, pena que lhe interromperam a vida aos 43 anos. Não dá para acreditar o que o ex companheiro lhe fez.

Outros internautas continuam incrédulos com o crime “sem palavras, psicologicamente abalado com o assassinato de Maria Francisca”. Mas a questão da morte de Maria Francisca Silva tem sido alvo de vários comentários condenando a forma como ocorreu.

Josefa Ferreira escreve “E agora? Esse desgraçado inútil destruiu a vida dessa senhora que é mãe, com filho a estudar no exterior e vão apenas colocá-lo na cadeia para ser alimentado com o dinheiro dos contribuintes. E daqui há alguns anos saíra por bom comportamento? Que raio de justiça é essa? Isso é que é direito humano?”

Por sua vez, Rui Dias defende que “ninguém tem o direito de tirar a vida a qualquer ser vivo! Isto é muito triste. Mas nesses casos temos que apelar as autoridades competentes para punir como a lei permite, este “monstro” porque se verificarmos a lei anda de mal a pior nesta Terra. ”

A forma como ocorreu o crime em que Maria foi assassinada é motivo de debate dos internautas que esperam que haja investigação por parte das autoridades criminais e que o sistema judicial puna o autor pelo crime de homicídio agravado como manda a lei.

“O homem foi bárbaro, frio e letal ao desferir oito golpes de faca na ex companheira, Maria, uma mulher, uma cabeleireira que pela sua forma de ser vai deixar muitas saudades na ilha de São Vicente. O Tribunal não pode falhar neste caso porque o que o sujeito fez e muito grave e tem de ser punido com 25 anos de prisão. Infelizmente essa é a medida máxima em Cabo Verde, porque pelo seu comportamento merece ficar na cadeia até a morte”.

  1. João Filho

    Triste conviver com monstros não outro significado

  2. Eu cidadão CV

    È triste e lamentável que a nossa pequena sociedade se “destaca” no mundo inteiro através dos jornais com uma má notícia, infelizmente. È um crima bárbaro, com frieza de animo e de rsultado que choca a sociedade e suscetivel de granda alarme social. Fo uma insensibilidade pela Vida Humana como bem supremo da sociedade civil, jurídica e democrática. tento agido com total indiferença pela vida da dela.

  3. Eu cidadão CV

    conti. Dai apela-se que o juiz aja com total indiferença e frieza pela liberdade do criminoso – e no minimo os 25 anos pk o sistema juridico infelizmente não permite mais, senao poderia ser 100 anos, par que também gere igual alarme social, já que esse criminoso acha e conforma-se k haja alguem k nao merece viver na sociedade – esse alguém é exatamente ele, demente.

  4. Soncente

    Es devê ptal tude dia na café um bocadim de veneno de rato pel ba ta secá ate morrê. Esse individe katem lugar na sociedade.

  5. Luís MNaurício

    que a terra seja-lhe leve e meus pesames a família

  6. Antonio Leite Martin

    Força para a tua família amiga

  7. E pena ke na CV ca tem pena de morte bpork e do ke essasino te mèrece…ate cond ke amdjer tem ke leva e cala pa ser feit justica??? Ate ser assasinada… deus ta dob um desconse Maria…

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.