Câmara Municipal dá 2 500 contos para… Brincar

17/01/2014 07:31 - Modificado em 17/01/2014 07:31

saco de dinheiroNo Sal, o Carnaval 2014 não conta com prémios, isto porque todos os grupos oficiais concordaram que a verba que têm não dá para fazerem concurso. Os grupos oficiais recebem 300 mil escudos da Câmara Municipal e mais 25 mil escudos do Ministério da Cultura, mas o vereador da Cultura, Anildo Rocha considera o montante insuficiente e lança um apelo às instituições.

 

Este ano, todos os grupos oficiais do Carnaval Salense decidiram que não irão realizar concurso. O representante dos Gaviões, Zeca do Rosário, assegura que “o montante que a Câmara disponibiliza para os concursos é mínimo. Entramos em acordo e não dava para a Câmara fazer um concurso firme, pois não há um patrocínio condigno que valha o esforço de cada grupo para participar no Carnaval. Por enquanto, vamos só brincar o Carnaval”.

 

Em declarações à Rádio Nacional, Anildo Rocha, vereador da Cultura, concorda com Zeca do Rosário e lamenta que em termos monetários, o Carnaval da ilha do Sal seja sustentado na sua maioria pela Câmara. “Concordamos plenamente em suspender os prémios”, mas acrescenta, “nós ficamos um pouco tristes quando sabemos que noutras ilhas onde o Carnaval muitas vezes tem menos expressão do que na ilha do Sal, a comparticipação do Ministério da Cultura prevê montantes bastante consideráveis. Só para terem uma ideia, o Ministério da Cultura está a contribuir com 25 mil escudos. 25 mil escudos só dá para pagar um ferreiro pelo trabalho que faz”.

 

O vereador da Cultura deixa um apelo, “deixamos aqui um apelo às instituições que irão ser contactadas seja pelos grupos, seja pela Câmara Municipal. Se aderirem a este projecto, devem ter presente que nós estamos numa ilha turística, pelo que nós precisamos de um Carnaval mais digno”.

 

Os Gaviões”, “Horto morro”, “Maravilhas do sul”, e “Pachê Parloa”, são os grupos oficiais que recebem 300 mil escudos da Câmara Municipal e mais 25 mil escudos, do Ministério da Cultura. Estes quatro grupos desfilam na terça-feira do Carnaval nas ruas da cidade de Espargos e, na quarta-feira, em Santa Maria.

 

No total, a Câmara Municipal do Sal disponibiliza 2 mil e 500 contos para a organização do Carnaval deste ano, onde a Câmara será responsável pela logística do Carnaval, disponibilizando 300 contos a cada grupo oficial e ainda, oferece valores entre os 10 e os 150 mil escudos para os grupos não oficiais.

  1. baldoque

    Quem quiser brincar o carnaval que o sustente.

  2. Economista

    Quando não há dinheiro não deve haver festa, simples como isso, ou ainda, façam uma festa reciclável. Bom é quando estas festas tem retorno do investimento, no nosso caso, é dinheiro gastado, alias, mal gasto, porque roupas compradas hoje, amanha ja não servem de nada, só de montra. Sejamos inteligentes, o mundo actual exige um esforço de todos, por isso andamos…ao contrario.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.