Extensão da rede de esgotos é prioridade

17/01/2014 07:27 - Modificado em 17/01/2014 07:27

CMSV1Anildo Fortes, vereador do pelouro do Ambiente e Saneamento, elege como prioridade para o ano de 2014 a extensão da rede de esgotos, a lixeira e o melhoramento do sistema de recolha de lixo. O vereador espera fazer os possíveis para executar o plano de actividades “tendo em conta que não será um ano fácil em termos financeiros e, por isso, não se pode falar em grandes projectos”.

 

A prioridade é a lixeira. É visível hoje que falta uma cerca de protecção no espaço. E com a falta desta protecção, muitas pessoas têm acesso à lixeira e fazem dela o próprio local de trabalho. São pessoas que procuram objectos, comida, roupas no meio do lixo para uso próprio ou mesmo para venda. Anildo sublinha que “temos uma lixeira que não reúne as melhores condições” por falta da vedação. E caracteriza como urgente a recolocação da vedação “para evitar que o lixo que é depositado na lixeira volte outra vez para as casas das pessoas”.

 

“É certo que envolve investimentos enormes, mas temos de envidar esforços para repor esta vedação e melhorar a gestão da lixeira” explica Anildo. Avança que a colocação da vedação ronda os vinte mil contos e que “a Câmara sozinha não consegue e, por isso, tem de recorrer aos parceiros”. Espera que estes possam comparticipar assim como o Governo.

 

E prevê também um trabalho de sensibilização para que as pessoas abandonem este estilo de vida, sobrevivendo do que a lixeira oferece.

 

Na mesma linha espera poder melhorar o sistema de recolha de lixo. Sente que o sistema usado é bom mas quer fazer melhor. Hoje, como avança, foi implementado o sistema de tratamento de dados fornecendo dados da quantidade de lixo recolhido e das zonas que produzem mais lixo como forma de melhorar o sistema de recolha.

 

Uma outra prioridade é a extensão da rede de esgotos. A edilidade deseja que todas as casas possam ter ligação à rede evitando fossas, “criam alguns problemas”, para que possam ter um melhor saneamento. Fortes avança que os trabalhos neste momento estão concentrados no Plateau, mas que prosseguirão para a Ribeira de Julião 1, 2 e 3, Canalona, Ribeira, Ribeira de Craquinha, Pedra Rolada. Como explica Fortes são zonas que já têm rede de esgoto mas que não abrange a totalidade das famílias.

  1. SÓ 20 MIL

    Avança que a colocação da vedação ronda os vinte mil contos e que “a Câmara sozinha não consegue e, por isso, tem de recorrer aos parceiros”. Espera que estes possam comparticipar assim como o Governo.MAS A VERDADE É QUE O GUSTO DISSE NA CAMPANHA QUE SV NÃO PRECISA DO GOVERNO CENTRAL

  2. Meu Deus, falam falam do lixo, sim senhor isso prejudica
    muito São Vicente, mas a falta de agua nas zonas suburbanas como a
    minha que é a zona de ribeirinha, essa tem uma grande escassez de
    agua e os moradores estão sempre á dirigirem-se á cidade para
    tratarem desses assuntos para tentar melhorar a falta de agua
    existente na zona, mas nada é resolvido! A camara não ajuda nesse
    ponto, infelizmente é esse o meu país!!!

  3. Estou fora do país a um ano mas sei bem o que os habitantes
    da minha zona como também os meus pais esforçaram-se para tentarem
    ter agua potável em casa, não sei sinceramente se essa situação
    melhorou mas duvido, ainda estavam a criar mais “sentinas” para as
    famílias, duvido que em um ano isso tudo tenha melhorado!!!
    Infelizmente!

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.