MAI com mão dura: um oficial reformado à força, dois agentes demitidos devido ao consumo de álcool

14/01/2014 07:45 - Modificado em 14/01/2014 07:45

marteloA lei seca lançada pelo Ministério da Administração Interna para a punição de polícias apanhados a beber em serviço ou que fazem uso abusivo de bebidas alcoólicas ou que faltam ao serviço, foi aplicada e executada na ilha de São Vicente: dois agentes da PN foram demitidos, um terceiro foi reformado e outros colegas estão sob vigilância.

 

Para a ministra da Administração Interna, Marisa Morais, os agentes da Polícia Nacional devem ser os primeiros a dar o exemplo à sociedade. Marisa Morais condena a atitude de polícias que fazem uso de bebidas alcoólicas durante o período de serviço. E no Comando da PN na ilha de São Vicente, o MAI mandou instaurar processos disciplinares que culminaram na cessação das funções de três agentes e na suspensão temporária de outro.

 

Na sequência das diligências realizadas durante o inquérito, a Direcção Nacional da PN determinou que havia casos de agentes no Comando da Polícia Nacional de São Vicente, a terem comportamentos desviantes, como o uso abusivo do álcool e a falta de assiduidade no serviço.

 

Neste sentido, por não respeitar a lei, foi punido com a pena de reforma compulsiva, o 1º Subchefe da Polícia Marítima, João Saturnino com mais de 15 anos de serviço. Por seu lado, os agentes Anilton Lopes e Adérito Rocha viram o MAI decretar-lhes a pena de demissão por comportamentos desviantes que puseram em risco a execução das suas funções.

 

Por sua vez, o agente Victorino foi sancionado com 90 dias de suspensão numa primeira fase e depois com 20 dias de multa. A Polícia Nacional sublinha que “como se pode constatar, as medidas para cada caso vêm sendo tomadas de acordo com a lei. As pequenas infracções são, por regra, punidas localmente pelo chefe directo com pena de multa nunca inferior a dez dias”.

 

Este online soube que há outros agentes que estão na mira das autoridades competentes. “Alguns tiveram acompanhamento psicológico, mas há quem já tenha sido submetido a tratamento hospitalar. Mas a PN quer eliminar esse problema no seio da classe, por isso, está à procura de melhores soluções para combater o vício do álcool que, muitas vezes, leva alguns polícias a faltarem ao trabalho”.

  1. CidadaoCV

    Medidas acertadas. Um polícia fusco, torna-se num perigo para a sociedade.

  2. MINDELO

    Por esse andar com tantas policias «moqueros » em São Vicente, vai ficar uma meia dúzia de policia.

  3. Eucidadão CV

    Exatamente essa sociedade que queremos: como disse, e bem, a Dra. Marisa Morais, as policias têm de ser exemplares.
    Agora vão eles trabalharem na privada e vêem o peso que tem a assiduidade – sua consequência, o estado de embriaguez – sua consequência.

    Espero que haja lei semelhante para outros ou senão todos os ramos da função pública.

    Parabéns Dra. Marisa.

  4. Eucidadão Cv

    É exatamente isso Cidadão CV. Pleo menos que fiquem poucos mas bons. E se necessitar que abrem concurso pk há sempre pessoas responsáveis que querem e precisam trabalhar.

  5. josémartins

    Já está na ltura de tomar medidas com agentes que vem trabalhando em taxis clandestinos e turisticos, mestres de obras como António Tuim, Zé Fortes e Inocêncio. vergonha Sr. Tito

  6. josémartins

    ahhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhahhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhh

  7. paraiso tropica seco

    sbsot quiser filme d policia t bibe em serviço e so bdi

  8. ceu

    se essas medidas foram aplicadas, agora sim vamos ter policias

  9. Duarte

    Medida acertada porque realmente é uma vergonha ver uma autoridade a trabalhar sob o efeito do alcool.Bom trabalho Sra Ministra.

  10. Maurino C B Delgado

    Isso é muito importante para o prestígio e para o bom trabalho da polícia. Parabéns aos dirigentes do Ministério. A Sociedade Civil agradece e deve colaborar não oferecendo bebidas ou insistir com os agentes para beberem em serviço.

  11. Carlos Ferreira

    Durante os meus footings de madrugada tenho o prazer de encontrar algumas vezes um carro da Policia com alguns agentes, na estrada que conduz ao Furtim, apanhando o seu sono. E como empresário arrependo-me de nao ter escolhido a profissão que o meu pai sempre me aconselhou: funcionário publico e quanto mais após a independência.

  12. é bom ke cada um paga pelos seus erros ,,,,,,,,,, e kual as
    metidas tomadas para com os oficias se roubam essa nação e k são os
    mais corrompidos por muitos ,,,tenho ke sitar
    nomes??????????????

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.