Lei seca na PN: evitar profissionais armados e a trabalharem sob o efeito do álcool

14/01/2014 07:42 - Modificado em 14/01/2014 07:42

lei-secaei seca

A problemática do uso de bebidas alcoólicas e de outras substâncias por parte de agentes da polícia em exercício das suas funções está sob observação do Ministério da Administração Interna. Para os polícias que se encontram envolvidos nesta situação, a ministra Marisa Morais deixa um recado: os casos identificados serão severamente punidos. As medidas do MAI surgem para evitar que haja profissionais alcoolizados e armados a exporem os cidadãos ao perigo.

 

A demissão de agentes da Polícia Nacional que abusam do álcool trouxe para a praça pública a discussão sobre o facto de haver profissionais armados a fazerem uso do álcool durante o exercício da profissão. Em particular, quando agentes da autoridade cujo trabalho está associado ao combate à criminalidade, à garantia da segurança das pessoas e dos reclusos detidos nas cadeias, podem estar alcoolizados e a resolverem “assuntos pessoais” com a própria arma de serviço.

 

Atitude

 

O caso de Ilaugino Fortes terminou em tragédia com a morte do companheiro da sua enteada. Mas sabe-se que este foi mais um caso a acrescentar ao cenário de agentes da autoridade que, sob o efeito do álcool, sacaram da própria arma de serviço para intentarem contra a vida dos cidadãos.

 

Há quem carregue no corpo ferimentos de balas disparadas por polícias ou agentes prisionais que infringiram a lei e acharam por bem pressionar o gatilho durante um desentendimento de ordem pessoal, onde podiam optar pela resolução de forma pacífica.

 

O NN conversou com um magistrado acerca desta problemática que, de certa forma, acaba por manchar o nome da corporação a que pertence o agente. E gera a preocupação no seio da sociedade pelo facto de qualquer cidadão puder vir a ser vítima de uma conduta perigosa por parte de um agente da autoridade que, por lei, tem direito à posse de armas e de outras regalias.

 

Prevenção

 

Para o magistrado é “inadmissível” ter agentes da autoridade a usarem a arma de serviço fora do horário, em situações de natureza “fútil”, isto é, na resolução de casos particulares numa circunstância que coloca em risco a vida do agente e dos restantes intervenientes no caso.

 

“Quando um polícia se encontra alcoolizado e mata alguém sem motivo para tal, a lei deve ser executada e quem de direito deve cumprir os procedimentos necessários para punir a conduta do agente, de modo a dar garantias de segurança à nossa sociedade e evitar que outros agentes sigam por esse caminho” sublinha o nosso entrevistado.

 

  1. Nuno Ferreira

    A Lei seca no trabalho não deveria ser só para a PN mas sim para os profissionais.

  2. Nilton

    Não só os agentes que são policias, somos todos de entre o Director Nacional ao agente recém-formados. Mas sabemos que, como se dizem os ditados, a corda se arrebenta nos mais fracos, neste caso nos agentes. è de saber que, se bem que há agentes a consumirem o alcool durante o seu turno de serviço… mas há de saber que os oficiais da PN principalmenet na DN amdam a fazer parodias no gabinente. Sra ministra seja atenta com esses gajos, vc tb é pior Ministra que existe em td os tempos na PN.

  3. Nilton

    Se repararem, se tem acesso a estatuto da PN vejam lá que os estatutos foram feitos para benificiar os oficiais e prejudicar os agentes, nos direitos estão sempre “os elementos da PN´´, e nas paginas que se falam de deveres estão assim: “os agentes da PN´??? como é possivel isso???

  4. Cacilio

    Lei das rolhas.

  5. Fidje terra revoltod

    È…. ja não era sem tempo aqui em Santo Antão o uso de bebidas alcoólicas pelos agentes policiais é um habito incorrigível aqui embriagam fazem só asneiras e depois quando chegam no tribunal eles é que tem razão pq o juiz também………………….nha boca ca sta li .

  6. paraiso tropica seco

    Problema ka e so bebida (embora e provavelmente pior) , mas tb pq pop t anda d graça na autocarro, pq funcionarios de viacao tem passe gratis na transcor, pq pop ka t respeita pessoas na filas de banco , telecom , etc ,djga passa nos pa frente sabind q is t beneficia de um estatudo q nao existe????? se bsot quiser fime , e so bdi…

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.