Taxista no Sal não querem nem ouvir falar

9/01/2014 08:54 - Modificado em 9/01/2014 08:54

taximetroTaxistas da ilha do Sal, não querem que seja introduzido o taxímetro na ilha. António Santos acredita que é impossível haver essa introdução se não houver um estudo antes.

 

Os condutores profissionais da ilha do Sal não concordam com a introdução do taxímetro obrigatório. De acordo com a Rádio Nacional, o presidente da associação de proprietários de transportes de aluguer, António Santos, acredita que é impossível o taxímetro funcionar na ilha do Sal, “neste momento é impossível introduzir esse instrumento, porque é preciso um estudo no terreno sobre a forma de aplicação do mesmo”. E acrescenta “é preciso dar tempo pois, além de podermos cumprir a lei, têm de fazer um estudo primeiro, antes de usar o instrumento”.

O presidente da associação de proprietários de transportes de aluguer, diz que a autorização do taxímetro não tem lógica “ desde 2007 temos uma tarifa que foi aprovada pela Câmara Municipal , seguimos um documento aprovado pelas autoridades municipais , mas todos sabem que aplicação desses instrumentos nunca funcionou “

Para António Santos a introdução do taxímetro é um constrangimento, “segundo todos os proprietários inquiridos, a introdução desse instrumento traz constrangimentos aos próprios proprietários de táxis”.

Na ilha do Sal existem cerca de 200 táxis mas não há muita procura dos seus serviços.

 

  1. Jorge Balanta

    (Para António Santos a introdução do taxímetro é um constrangimento, “segundo todos os proprietários inquiridos, a introdução desse instrumento traz constrangimentos aos próprios proprietários de táxis”.)

    Isto só sai da cabeça de um idiota. O que o Senhor António Santos quer bem assim como os seus associados é continuar com a pratica de burla aplicada principalmente aos turistas e emigrantes.
    Já é tempo da Camara acabar com a pirataria desses condutores de taxis que aplicam tarifas que lhes apetecerem para além de transportarem diferentes passageiros na mesma rota e por preços nao estipulados. Em especial turistas que frequentam assiduamente a ilha do Sal queixam-se dos abusos frequentes desses verdadeiros piranhas e desse transporte colectivo nao autorizado.

  2. Salense d bubista

    Taximetro? mais breve possivel. Assim acabará a roubalheira q certos condutores fazem (atençao há tb taxistas honestos q trabalham de forma correcta). tive um cliente turista cujo taxista lhe cobrou 15 euros no percursso Aeroporto Pençao Paz Bem em Espagos (3km). Taxistas no Sal, cobram aos turistas 12 eur pelo percursso Aeroporto – Sta Maria, quando sabem perfeitamente que a tarifa estipula 800 esc dia e 1000esc noite. Nao querem taximetro para poderem continuar com o mesmo!!!

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.