Filomena Martins quer uma campanha sem insultos

15/06/2012 06:46 - Modificado em 15/06/2012 06:46

A candidata do PAICV à presidência da CMSV, Filomena Martins, iniciou a campanha eleitoral na zona de Alto Solarino. Martins manteve a tradição do PAICV que encontrou em Alto Solarino, um porto seguro para levar a sua agenda local de desenvolvimento para São Vicente. A candidata à presidência da CMSV disse ao NN que durante a campanha não irá proferir ataques pessoais contra os adversários, mas que espera que os outros candidatos apostem nesta posição.

 

A candidata à presidência da CMSV, Filomena Martins, apresentou aos moradores de Alto Solarino os seus planos para que a ilha de São Vicente possa ter um desenvolvimento sustentável. Na companhia de Jorge Tiene, candidato à presidência da AM e de alguns membros da lista fizeram contactos porta a porta no período de manhã e um comício à noite para a plataforma eleitoral sob o lema “Soncent ê nôs tud junt”.

Martins fez um balanço da pré-campanha e apresentou as razões que levou a sua candidatura a escolher a zona de Alto Solarino, como local de arranque da campanha eleitoral, uma vez que foi nesse bairro que deram início a fase de pré-campanha.

Segundo Filomena Martins “fomos bem recebidos em todos os bairros durante a fase da pré-campanha. Porém arrancamos em Alto Solarino não só por ter uma população fiel ao PAICV, mas também na pré-campanha recebemos o apoio forte dos moradores de fazer tudo para vencermos a CMSV. Foi neste sentido que mantivemos a tradição e viemos para partilhar a nossa visão para o desenvolvimento sustentável da ilha de São Vicente”.

A candidata do PAICV afirmou que não irá fazer ataques pessoais contra os adversários, porque os cidadãos sãovicentinos não estão interessados nessas investidas eleitorais. Martins afirma que a população está a espera de projectos para a ilha de São Vicente, por isso os candidatos deverão fazer um debate de ideias e nesse sentido pede as outras candidaturas que se pautem pelo civismo e respeito para os sãovicentinos e os adversários colocando de lado os ataques pessoais.

Por outro Martins fez um balanço da pré-campanha “fomos estimulados em todos os bairros por onde estivemos no sentido de unirmos em nome de São Vicente para vencer as eleições e fazer com que a ilha catapulte para outro patamar”.

  1. artur

    A derrota vai ser total com o MPD a perder as 4 Câmaras do Norte do País o que é um mau sinal para o futuro político de Carlos Veiga e de Humberto Cardoso. Quem tiver dúvidas é só prestar ainda atenção às visitas à estas regiões dos seguintes ferrenhos do MPD: Jorge Carlos Fonseca, Leão Lopes, Humberto Cardoso, Carlos Veiga, Eugênio Inocêncio, Gualberto do Rosário, Eurico Monteiro, Isaura Cardoso, Jorge Santos, Eduino Santos, Apolinário das Neves. É ver só a romaria e a procissão nos próximos dias em direcção a São Vicente e a Santo Antão e os respectivos discursos ou conversas de café e de é de ouvido sobre a tortura, a gestão danosa de bens do Estado, uso abusivo de veículos do Estado, quebra de santos nas igrejas, etc, etc todos discursos de desesperados que já viram a derrota e tentam se salvar da desgraça no dia 1 de Julho. Mas, felizmente que já é tarde para o MPD a norte do País. A derrota vai ser total desta vez. O MPD vai perder de vez a liderança nessa região com a UCID a ganhar muitas posições e o PAICV a ser o grande vencedor das eleições no norte do País.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.