Tolerância zero: É bom encontrar polícias e não ladrões nas ruas

7/01/2014 01:16 - Modificado em 7/01/2014 01:16

bac mindeloEm 2013, os “caçubodistas” na ilha de São Vicente tiveram um ano negro pois, devido à prática de delitos, foram detidos pela Polícia e, por ordem judicial, foram enviados para a Cadeia Central. Os juízes decretaram tolerância zero aos indivíduos considerados como “um perigo para a sociedade”. Os são-vicentinos aplaudem o trabalho das autoridades e sublinham que há um sentimento de “haver melhorias na segurança das pessoas na via pública”.

 

Parece que aos poucos os mindelenses estão a perder o medo de andar à noite. A presença constante da Polícia nas áreas que eram o paraíso dos assaltantes retirou os larápios desses locais. É bom encontrar polícias e não ladrões nas ruas. Por outro lado, os juízes passaram a aplicar prisão preventiva porque “são um perigo para a sociedade”. E muito bem. Lugar de bandido é “na cadeia e não nas ruas a atormentarem a vida dos cidadãos”.

As autoridades procuraram garantir a segurança das pessoas com medidas de combate ao “caçubody”, um fenómeno que assolou a vida dos são-vicentinos. Vários cidadãos foram obrigados a refugiarem-se nas próprias residências, pois ficaram com problemas psicológicos e marcas físicas após sofrerem ataques dos “caçubodistas”.

 

Vida Nova

Mas agora, em São Vicente, as pessoas respiram de alívio por poderem circular em áreas que dantes eram referenciadas como o paraíso dos “caçubodistas”. “Estamos cientes que a PN está colhendo os frutos no combate ao “caçubody”. A Polícia atacou as áreas de maior incidência e acabou por deter vários gatunos em flagrante delito. E ainda, o medo de cair nas mãos dos juízes fez com que alguns ladrões se sossegassem” explica o cidadão Alberto Conceição.

Os são-vicentinos acreditam que com o passar dos meses, a segurança nas ruas parece estar a voltar à normalidade. “Há relatos de alguns casos de assaltos na via pública, mas de forma esporádica. A situação não está alarmante, hoje, as noites do Mindelo estão mais seguras e já se pode andar a qualquer hora da noite sem medo dos “caçubodistas”, opinião partilhada por Miriam Fortes e Elton Santos.

 

Segurança

A história mudou de figura e parece que são os “caçubodistas” que passaram a refugiar-se nas próprias casas. Sem esquecer daqueles que foram parar à prisão por decisão judicial de forma a “dar tranquilidade e segurança, às pessoas que pretendem circular nas ruas de São Vicente”.

Benvindo Lopes e Carmelita Andrade concluem dizendo que os “caçubodistas” vão estar sempre na rua, porque vivem do crime para alimentarem os próprios vícios. “Mas agora, depois de um panorama assustador, podemos circular de forma tranquila e sem receios, em locais que guardam histórias de “caçubody” e de violência gratuita”.

Os entrevistados listam algumas áreas como a Rotunda da Ribeira Bote, a zona do Bar Curva, o Mercado da Ribeirinha e o largo da Cadeia Central, a Praça Estrela, o Centro da Cidade, a Rua Franz Fannon, atrás do Restaurante Sodade, a Av. 12 Setembro, Cruz e Fonte Meio, Lombo, Monte Sossego, Vila Nova, Monte/Campim, Fonte Inês, Fonte Francês, Lombo Tanque, Fonte Felipe, Ribeira Craquinha, Bela Vista e Chã D´Alecrim.

 

  1. RIBEIRINHA

    A notícia foi boa , mas bak esqueceram da nossa zona ribeirinha traz de cadeia (os comerciantes estão a viver um momento de angustia, com os grupos de gatunos a noite pedindo dinheiro, e ameaçando clientes nas frentes dos comércios.A quem de direito, da atenção, porque essa situação esta a dificultar muito quem vive desta atividade.

  2. Casi Teixeira

    É mesmo assim, torelancia zero 25h por dia, a cada metro do decimetro centimetro da area perimetra de sao vicentino. Pz é pra manter porque jovas andam muito gressivos pá, gressivos pá. Agora Baks tem que ser mas gressives ma jovas pá, gressives pá. Falou o emigranti que viaja muito (1 vez de 8 em 8 anos). Quem rir terá que pagar direitos de autor.

  3. Carlos Ferreira

    Na verdade é evidente que respira-se actualmente nas ruas e arredores de Mindelo um clima de mais segurança. Contudo a minha pergunta é: como foi possivel perdurar uma situação semelhante durante muito tempo? Num outro país seria aberto um inquérito e os responsáveis pela situação seriam pelo menos disciplinarmente castigados. Os magistrados que tal situação aceitaram seriam tambem degradados.
    Nao resta a duvida que o trabalho feito ultimamente pela Policia é de louvar. Alias é para isso que eles são pagos. Esta luta é difícil e um devera sair como vencedor. Pelos vistos e se a política nao mudar desta vez será a Policia que alias tem neste momento todo o apoio da população.

  4. baldoque

    Estive a ver se encontrava o nome de alguma zona que não tivesse sido listado e não é que encontrei IMPENA, Chã Tilisa, Ilha de Madeira. Será que as pessoas tiveram medo de dizer os nomes destes PARAÍSOS de Delinquentes?

  5. Lizyravina

    Pól Schocada, hoje já no sinti mas alentod pq bo revista um data des e este te kmed moda bo das ultimato pa desaparece de frente des lojas e bar e komentario kes faze sobre bo pa es é um idab mas es tita ba kumpri, força nhe mucim

  6. Cláudia Do Rosário

    Continuação de bom trabalho, gostei do que vi.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.