Idosa viveu 40 anos com feto fossilizado no abdómen

6/01/2014 09:23 - Modificado em 6/01/2014 09:23
| Comentários fechados em Idosa viveu 40 anos com feto fossilizado no abdómen

ecografiaUma deslocação ao hospital terminou com um diagnostico improvável.

 

Uma colombiana de 84 anos vive há quase 40 com um feto fossilizado no abdómen. Segundo o jornal ‘El Tiempo’, em breve a mulher será submetida a uma delicada operação cirúrgica para remover o feto.

A situação foi descoberta quando a idosa, de Bogotá, se deslocou a um hospital com dores de cabeça. O feto, que já teria 32 semanas de gestação, foi encontrado através de um raio x.

O caso, embora raro, não é inédito: o fenómeno é denominado litopédio e, de acordo com os estudos médicos realizados até ao momento, pode ocorrer uma vez em cada 20 mil gravidezes. O problema relaciona-se com uma gravidez ectópica, isto é, quando ocorre no abdómen e não no útero, como devia.

O jornal que relata o caso refere ainda que este é o segundo caso na Colômbia, depois de em 2000 ter sido descoberta uma idosa de 72 anos numa situação semelhante.

 

 

cm.pt

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.