Desaparecimento de Lutcha: Muitas dúvidas e poucas certezas

2/01/2014 01:07 - Modificado em 2/01/2014 01:07

Maria de Lourdes_Lutcha_a mulher desaparecidaMaria de Lourdes, de 40 anos, conhecida por “Lutcha” continua desaparecida no dia 16 Dezembro . Volvidos dezasseis dias sobre o seu desaparecimento, a angústia consome os familiares que a cada dia que passa sofrem por não ver “Lutcha” chegar à casa. As autoridades criminais não dispõem de qualquer informação sobre o seu paradeiro, num caso onde existem mais dúvidas que certezas.

 

Maria de Lourdes vivia na localidade de Cruz João Évora, São Vicente com o marido e quatro filhos. A cidadã que sofre de problemas de depressão saiu de casa para arranjar o cabelo num salão de beleza em Monte Sossego. Porém, até a data de hoje, “Lutcha” não chegou a casa, situação que levou a família ao desespero.

É que Maria de Lourdes “simplesmente desapareceu sem deixar rastos. Ninguém sabe por onde anda esta cidadã que deixou quatros filhos, de entre eles, um bebé de um ano, que ficou sob a guarda do marido, Moisés Andrade”.

Por estes dias, surgiram informações sobre o seu paradeiro, mas que no final vieram a ser confirmadas pelas autoridades e familiares como “boatos”. A família mantém a esperança de encontrar Maria de Lourdes. Neste momento, as autoridades criminais procuraram saber “como é que uma pessoa desaparece dessa forma, sem deixar sequer uma pista. Bem como esclarecer os meandros desse desaparecimento, para se encontrar uma solução”.

O caso de desaparecimento de “Lutcha” é um dossiê, que terá de ser esclarecido, de modo a se determinar o que terá ocorrido com a cidadã. As autoridades prosseguem com as averiguações, enquanto isso, os familiares e amigos de Maria de Lourdes, que é membro das Testemunhas de Jeová em São Vicente percorreram a cidade do Mindelo e bairros à procura de informações sobre a mulher.

Segundo o companheiro de “Lutcha”, Moisés Andrade, esta saiu de casa por volta das 14h30min, rumo a zona de Monte Sossego para procurar os serviços de uma cabeleireira. Ao sair de casa, Maria de Lourdes não apresentou sinais de que sofria de algum problema, pelo contrário, “deixou a residência da família de forma descontraída e entusiasmada”.

Com o passar dos dias, a ansiedade tomou conta da família de “Lutcha”, que mantém a esperança para que ela regresse à casa. Os familiares dizem que vivem um drama, mas que a esperança é a última a morrer, apesar das tentativas de a encontrarem não terem surtido o efeito esperado .

  1. Eucidadão C

    Com o devido respeito pela familia da mesma, até pk deve ser um sofrimente enorme, mas se ela sofre desse problema(depressão) e como tem acontecido várias vezes, as pessoas com essa doença, a maioria, tem por habito o suícidio. Dai devem procurar por ela em zona mais ermes, locais escuros e propícios para esses casos. ATENÇÃO: foi só uma pistaque quis deixar, não quer com isto faltar respeito aos familires, mas antes, espero k tudo lhes corra e bem e quela venha a aperecer brevemente com vida.

  2. Caso muito ESTRANHO

    Já é altura de se arranjar cães pisteiros (buscas e salvamentos) em Cabo Verde.

  3. Dica a PJ

    Ha dias, estive falando com um brasileiro que me disse que os testemunhas de jeova são a pior religião que existe. Ele culpou-os por milhares de pessoas que desaparecem sem deixar rasto no seu país, que aumentam a cada ano. Isso passou-se a 4 dias e hoje leio esta noticia de uma seguidora desta religião. PJ, investiga, não cabe a mim ir desvendar isto, mesmo sendo um curioso.

  4. Eucidadão CV

    Oh Dicas a Pj. eu tambem ja ouvi isso, pese embora não quis acreditar. PJ mãos a obra, toca la a meter escutas telefonicas nos telemoveis deles(plo menos aqueles que mais acompanhava-a) e pedir as operadoras de telecomunicações nacionais o extrato das conversas mantidas(quer mensagens quer de voz),assim como do telemóvel da vitima desaparecida. por favor nao deixa esse caso em banho maria, quando mais cedo e mais célere maior e melhor serão as provas recolhidas.

  5. Para Eucidadão CV

    Epa, se é verdade não sei, mas havendo muitas pessoas a afirmar a mesma coisa é suspeito. Será que eles tem algum ritual interno que os obriga a fazer sacrifícios??? Li algures uma frase: “Para quem foi criado na mentira da religião, a realidade é uma ofensa”. Se calhar já é hora de analisarmos estas situações de forma mais profunda. Eu sempre acreditei na ciência, e sempre vou acreditar, historias para mim não passam de contos, ainda por cima de quem nunca viveu naquela época.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.