Tripulante do cargueiro Terry Tres caiu ao mar devido a alucinações

31/12/2013 01:13 - Modificado em 31/12/2013 09:57

O NN sabe que o tripulante estava a ter alucinações e que chegou a cair ao mar por duas vezes, mas chegou de ser resgatado por um colega de equipa. Numa terceira enganou os colegas e atiro-se ao mar.

 

Jorge dos Santos, conhecido por “Djack Djunuta”, de 49 anos, tripulante do navio Terry Tres encalhado na ilha de Santa Luzia está desaparecido há quatro dias. O desaparecimento do cidadão que trabalhava na embarcação como cozinheiro ocorreu na noite do dia 26 Dezembro. O NN apurou que o homem estava a ter alucinações e que terá caído ao mar. As autoridades desconhecem o paradeiro do tripulante, pelo que prosseguem as buscas, mas ainda não encontraram qualquer vestígio do seu corpo.

O cidadão, Jorge dos Santos, morador na zona de Alto Miramar, São Vicente, faz parte da tripulação de segurança do cargueiro Terry Tres, encalhado a 9 Outubro 2012 na praia Francisca, na ilha de Santa Luzia. O navio passou a ser agenciado pela agência Polar que há mais de um ano colocou um grupo de tripulantes no Terry Tres, inclusive, “Djack Djunuta”, que exercia as funções de cozinheiro.

O NN sabe que o tripulante estava a ter alucinações e que chegou a cair ao mar por duas vezes, mas chegou de ser resgatado por um colega de equipa. “Jorge estava a ter delírios, revelando que a sua companheira estava a chamar por ele. E que ainda estava a ser perseguido por algumas pessoas, por isso tinha que ir embora. Mas a dada altura, fintou a vigilância de colegas e terá caído ao mar, deixando as suas chinelas ao bordo do Terry Tres”.

A Capitania dos Portos de Barlavento e a Agência Polar, com apoio dos tripulantes do Terry Tres e pescadores da localidade de Salamansa efectuaram buscas na ilha de Santa Luzia e nas imediações, porém até o momento não há qualquer sinal do tripulante Jorge dos Santos.

Mistério

Contactado pelo NotíciasdoNorte, os familiares de Jorge dos Santos afirmam desconhecer o seu paradeiro. A ansiedade tomou conta da família de “Djack Djunuta” que mantém a esperança de que este esteja vivo, volvidos quatro dias do seu desaparecimento do navio onde trabalhava.

A irmã de Jorge, residente em Alto Miramar afirma que “ele não sofria de qualquer problema de saúde, porém há algum tempo que vinha abusando das bebidas alcoólicas. Há alguns dias esteve connosco antes do Natal, mas voltou para o serviço, donde desapareceu no dia 26, sem deixar rastos. Depois desse dia, ele nunca chegou à casa, pelo que o seu paradeiro continua a ser um mistério”.

O NN apurou que devido a situação, o tripulante que por duas vezes retirou Jorge dos Santos do mar está em estado de choque. O homem sentiu-se mal, por isso as autoridades estão a realizar diligências para evacuar o tripulante para o Hospital Baptista Sousa.

  1. Djack d'Beta

    O nome da doença é bludébla.

  2. Neves

    Verão depois que o rapaz só fugiu para passar a festa do fim do ano entre pessoas, porque não faz sentido passar o revellion numa ilha deserta e solado num navio encalhado.. Ele deve estar vivo e com saude.

  3. Snap

    Ebo burro, bo nome ta d’ze tud, Djack d’Beta, bo ka tem respeit burro, palerma

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.