A Gafe de 2013: JMN anuncia a morte de Mandela

30/12/2013 01:38 - Modificado em 30/12/2013 01:41

JMNevesSem direito a votação. Por unanimidade, o primeiro-ministro cometeu a gafe do ano ao anunciar a morte de Mandela seis meses antes. Não se sabe o que lhe passou pela cabeça, mas virou a anedota do ano: triste. Tão triste que quando se diz que alguém morreu pergunta-se logo: “Foi Zé Maria quem disse?”.

 

Nelson Mandela faleceu a 5 de Dezembro de 2013, depois de doença prolongada. Mas, seis meses antes, no dia 10 de Junho, durante a assinatura da Concordata com a Santa Sé, o primeiro-ministro José Maria Neves ao terminar a sua intervenção, lamentou a morte do ex-presidente sul-africano. Vários órgãos de comunicação social fizeram eco ao anúncio da morte de Nelson Mandela feito por JMN.

Ainda com os jornalistas confusos, pois não havia confirmação oficial da morte do antigo presidente sul-africano, José Maria Neves foi questionado, ainda na cerimónia, sobre o que pensava sobre Mandela, prestando-lhe, depois, homenagem. “Prestamos um tributo a Nelson Mandela. O Estado de Cabo Verde reconhece o grande contributo de Nelson Mandela à causa da paz, da estabilidade, da liberdade e da democracia no continente africano, sobretudo, o grande contributo para o diálogo entre as partes na África do Sul e entre civilizações e culturas na África do Sul e no continente africano”, afirmou então.

Não foi esclarecido o motivo que levou o PM a anunciar a morte de Nelson Mandela sem que houvesse uma confirmação oficial. E não havendo uma explicação oficial o assunto virou anedota nacional com várias piadas à volta do assunto.

Gaffe que tal encomendar preservativos?

 

O segundo lugar no iten gaffes vai para a deputada Filomena Martins que proferiu declaração em que justifica a alta taxa de desemprego em São Vicente com o aumento da natalidade, explicando que “o número de nascimentos é superior à capacidade da economia gerar empregos.” Os mindelenses acharam que a deputada queria que fizessem menos filhos e assim o problema do desemprego ficaria resolvido . O blog “ café margosoi” foi mais longe e propôs a deputada para premio Nobel da Economia “por outro lado, como é lógica imediata, a utilização massiva de camisinhas por parte da população, principalmente a mais jovem, permitiria uma diminuição abrupta da natalidade. Uma medida, duas consequências imediatas: mais emprego, menos natalidade. Genial, não?

 

O segundo acontecimento é ainda mais óbvio: a deputada deve ser tida em conta, pelo menos ao nível das nomeações, para o próximo Prémio Nobel da Economia. É o mínimo!

 

Intxadura do ano

Quanto à promessa do ano, como dizem os mindelenses à intxadura, o primeiro lugar vai para a ministra Sara Lopes que anunciou a criação de “milhares” de empregos1 para São Vicente.

 

  1. CidadaoCV

    Não á dúvidas que o “nosso” Primeiro Ministro cometeu a
    maior gafe de todos os tempos. Record absoluto que dificilmente
    será batido. Nem que eu viva até aos 200 anos, não espero ouvir
    asneira maior do aquela. Será por isso que o PM não teve a
    “coragem” de ir ao verdadeiro funeral de Mandela?

  2. CidadaoCV

    Quando a “segunda gafe”, tem logica sim. A alta taxa de
    natalidade descontrolada e desregrada traz problemas sociais, e um
    destes problemas é o desemprego. Há tempos publicou-se a historia
    de uma moça desempregada, mas tem seis filhos. Se esta moça não tem
    emprego, não tem como educar estas crianças para que possam ser
    adultos com formação e capacitados para um emprego “decente”. Logo
    estes são potenciais futuros desempregados.

  3. Luis Geronimo

    JMN desde 2010 prometeu 10 % de aumento salarial aos
    professores..e para a funcão pública o 13º salário… portanto
    recebe o prémio de “inverdade” do ultimos anos. Também receb o
    prémio de fazer com que a classe dos professores ter reunido em
    massa no dia 1 de Junho ( dia das crianças) e a ministra de
    educação de tentar intimidar os professores para fazer actividades
    extra curriculares neste dia… enfim um dia o POVO
    ACORDA….

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.