Ano de 2013: o futebol foi a maior alegria e a grande amargura

30/12/2013 01:34 - Modificado em 30/12/2013 01:34

cv selecçãoO ano de 2013 para o desporto nacional foi motivo de alegria, união, patriotismo mas também foi motivo de tristeza, choro e desconfiança. E tudo isto numa única modalidade.

O futebol esteve em destaque no ano de 2013. A primeira presença da selecção nacional no CAN foi o ponto do ano. A selecção nacional teve a capacidade de unir de tal maneira a nação cabo-verdiana de uma forma nunca vista antes. O azul foi a cor predominante e o nome “tubarões azuis” esteve na boca de todos. A cada jogo, as ruas inundavam-se de pessoas em comemoração dos feitos da selecção. O jogo com Angola que carimbou a passagem aos quartos-de-final, com um golo de Heldon nos últimos minutos do prolongamento, fez com que Cabo Verde explodisse de alegria.

Milhares de pessoas em todas as ilhas saíram à rua em comemoração do feito histórico e confiantes que com o futebol demonstrado pela equipa, poderia ir longe. Mas a esperança caiu frente ao Gana. Mas a sensação que fica é que Cabo Verde poderia ter feito mais.

Mas mesmo fora do CAN, a onda de apoio e confiança na selecção somente aumentou. Os olhos depois do CAN, voltaram-se para o Mundial de 2014 no Brasil.

No último jogo, Cabo Verde precisava de uma vitória frente à Tunísia para se qualificar para o play off de acesso. E conseguiu e, mais uma vez, as ruas encheram-se de gente. Os cabo-verdianos já tinham dado até o play off como ganho, acreditando na qualidade do futebol da equipa.

Mas eis que o caldo entornou-se e, tudo o que era para ser, não foi. A selecção da Tunísia apresentou um protesto acusando a selecção cabo-verdiana de ter utilizado um jogador de forma ilegal. E tudo o que foi sonhado foi-se. E, Cabo Verde ficou fora do Mundial. E a angústia dos cabo-verdianos foi aumentando com a entrega de recursos à FIFA para anular a decisão. O coração dos cabo-verdianos não aguentou um golpe rude sem que os responsáveis dessem a cara e assumissem o erro.

No ano de 2013 o futebol foi a maior alegria, só ultrapassada pela amargura de ver a selecção fora do Mundial da forma mais ingloriosa possível.

 

 

  1. CidadaoCV

    Foi um ano de muitas alegria, sem dúvida, o povo sentiu-se
    orgulhoso, bateu no peito gritou e sonhou, mas … “alegria de
    pobre dura pouco”. O DESGOSTO, foi maior que a alegria.

  2. Malaguitinha

    Como diz o “CidadaoCV” e com razão, o desgosto foi muito maior que a alegria. E os grandes responsáveis por esse grande desgosto continuam a ocupar os seus cargos como se nada tivesse acontecido e assobiando para o lado. É o País que nós temos, ninguém presta contas a ninguém. Estaremos aqui para ver que outros grandes cargos ser-lhes-ão atribuídos em 2014. Até lá.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.