Época festiva: Condutores querem saber quantos whiskies podem beber

27/12/2013 08:46 - Modificado em 27/12/2013 08:46

bafometroOs condutores na cidade do Mindelo, São Vicente, estão sujeitos ao controlo do álcool nesta quadra festiva que culmina com a passagem de ano. Por isso, alguns já procuraram a Polícia para saber quantos cálices de whisky, vodka ou cerveja podem beber sem atingirem o limite permitido. Porém, a PN deixa-lhes um recado: “vamos ser rigorosos, por isso, se conduzir não beba”.

 

A Polícia Nacional está a ter tolerância zero para com os condutores alcoolizados que transitarem na ilha de São Vicente durante o período do Natal e Fim de Ano. A lei do álcool vai vigorar nas estradas do Mindelo com a utilização do bafómetro, pelo que a PN promete não dar tréguas aos condutores que conduzirem com uma taxa de álcool no sangue superior a 0,80 g/l.

 

Neste sentido, os condutores dizem-se satisfeitos com a decisão do Comando da PN, porque há vários anos que pediam a utilização do bafómetro durante esta época festiva. Isto porque durante o Natal e a passagem de Ano, muitos cidadãos consomem grandes quantidades de bebidas alcoólicas e esquecem-se dos riscos da condução sob o efeito do álcool.

 

Alberto Sousa relembra que antes a polícia tinha dificuldades em controlar a taxa do álcool devido à inexistência desse aparelho em São Vicente. Mas agora, a história mudou de figura com a promulgação da lei do álcool e a utilização do bafómetro.

 

O entrevistado afirma que “é bom que sejamos submetidos a testes de alcoolemia, porque há vários condutores que se esquecem das suas responsabilidades e, por ser um período de festa, consomem mais álcool do que os próprios passageiros. Por isso, acredito que o bafómetro vai implementar o civismo nas estradas de São Vicente”.

 

Viriato Pires e Anderson Carvalho partilham da opinião de Alberto, mas acrescentam que “podemos beber um cálice, mas não em excesso porque a quadra natalícia e a passagem de Ano são feitas de alegria e não de mortes. Por isso, quem estiver ao volante terá de respeitar a vida das outras pessoas, porque a PN já sensibilizou os motoristas sobre a lei do álcool. E agora quem passar por cima das normas vai sofrer as consequências”.

 

Dúvida

 

Mas este online sabe que alguns condutores estão com dúvidas sobre a utilização do bafómetro, por isso, procuraram a PN para pedirem esclarecimentos. De acordo com a Polícia Nacional “alguns querem saber quantos cálices de grogue, whisky, vodka ou cerveja podem beber. Mas dissemos-lhes que dois a quatro doses dessas bebidas podem ser cruciais para ultrapassar a taxa de álcool permitida pela lei. Neste sentido, para quem tiver de conduzir, a solução passa por evitar o consumo de bebidas alcoólicas”.

  1. Comédia de CV

    Isto só pode ser uma comédia, só em cabo verde mesmo. Eles podem beber o quanto quiserem, desde que não conduzem, simples como isso. Quando é que o povo caboverdeano vai entender isto? ainda por cima num pais tão pequeno, andem a pé, poupam dinheiro e ainda não correm o risco de serem multados. É como perguntar até que ponto posso ir para passar de ser crime grave.

  2. Justice

    Isto tem mesmo piada. Podem beber o quanto quiserem, desde que deixem o carro em casa. Custa muito?

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.