Tribunal interroga hoje suspeito de participar na tentativa de homicídio ao ex-futebolista Punês

12/12/2013 04:38 - Modificado em 12/12/2013 04:40

tribunal mindeloO indivíduo indiciado de participar da tentativa de homicídio ao ex futebolista cabo-verdiano Punês continua sob custódia do Departamento da Polícia Judiciária de São Vicente. Este online soube que a PJ realizou as necessárias diligências no processo, pelo que o suspeito vai passar mais uma noite no Departamento da PJ, antes de ser entregue ao Tribunal da Comarca de São Vicente para aplicação de uma medida de coacção. Quanto aos restantes suspeitos saíram em liberdade provisória, e ficam a espera do parecer final das autoridades.

 

Por agora não se conhecem as razões que impediram a Polícia Judiciária de entregar o processo-crime ao Tribunal da Comarca de São Vicente. Isto para que o indivíduo fosse entregue ao Juízo Crime para interrogatório. O suspeito , natural da ilha de São Vicente passou mais uma noite nas instalações da PJ. E nas próximas horas será presente ao juiz, onde será questionado sobre os factos que culminaram na sua detenção.

Com a detenção do homem vai caber ao Tribunal decidir sobre o seu futuro, isto é, com base nos autos de apreensão e detenção requerida pelo Ministério Público aplicar-lhe a medida de coacção que se adequar ao caso. É certo que dos suspeitos conduzidos à PJ para averiguações, num primeiro momento, apenas um vai se sentar no banco dos réus para esclarecer os factos relacionados com à tentativa de homicídio do ex jogador de futebol Punês.

O NN sabe que o caso ocorreu no mês de Novembro, quando o ex-jogador Punês estava no interior de uma viatura na sua zona de residência, em Chã de Marinha. Foi abordado por um cidadão mascarado, que estava munido de uma pistola. O indivíduo apontou para Punês e, ao premir o gatilho, a arma encravou-se. Perante a situação, o homem pôs em fuga e foi perseguido pelo ex jogador, que não o conseguiu interceptar, porque o atirador fugiu numa viatura que estava a sua espera. Por sua vez, Punês apresentou queixa à Polícia para que as autoridades encontrassem o sujeito.

 

  1. Lili de Paula

    O N. do Norte divia cábá kesse sensura estúpedo na cumentáro de tud cidadon neste jornal. Nha comentáro daontem ka fui publicode pa mode el né a favor de Punês! Tud gent sabé ke na nós terra pa algém cré matá algém é pa mod algum coza TEM!! E no caso do Punês tud gent SABÉ de sés mafiaria na alfândega atá ma gent de Holanda!! Bezote párá qe amigajem, e publicá voz do povo,livre e democrática. O Punês nunca foi santo, talvez tenha tchegode a ora de págá…

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.