PN regista atropelamentos com feridos ligeiros na ilha de São Vicente

10/12/2013 08:42 - Modificado em 10/12/2013 08:42

comando pnO Comando da Polícia Nacional na ilha de São Vicente apresentou o relatório das actividades das Unidades da PN. No domínio da investigação criminal, a PN recuperou produtos e no âmbito do trânsito, registou dois atropelamentos na cidade do Mindelo, com quatro feridos ligeiros. Este online apurou que a situação levou as vítimas ao hospital no sentido de receberem tratamentos médicos.

 

De acordo com o relatório, consta que foram recuperados três telemóveis, onze tábuas de madeira, materiais para bicicleta e uma mascote em ouro. A Brigada de Controlo da Poluição Sonora esteve no terreno a averiguar as actividades nocturnas que não possuíam licença de serviço e a detectar festas particulares que estavam a infringir as normas da lei da poluição sonora.

No domínio do trânsito, foram averbados seis acidentes de viação, com registo de colisão entre viaturas, embates e atropelamentos. Por outro lado, quatro cidadãos tiveram de ser conduzidos ao Hospital Baptista de Sousa depois de ter sido atropelado por dois veículos. A Polícia Nacional registou quatro caçubodis, um furto na via pública e um dano material e três ofensas à integridade física.

 

Ainda no quadro do relatório, foram abordados e revistados na via pública 129 indivíduos, tendo 22 sido conduzidos para identificação. O Ministério Público recebeu seis processos-crime que envolveram cidadãos acusados da prática de crimes contra pessoas e património. E no capítulo das solicitações, o Serviço de Emergência atendeu a 171 chamadas de cidadãos para resolver situações de marginalidade em diversos bairros da ilha.

  1. Atento

    Está se tornando impossível habitar na rua do Bar/Pub ou sei lá o nome daquilo, Experience em Madeiralzinho, todos os dias de segunda a segunda, pela madrugada a dentro é uma indisciplina e selvejaria a frente desse local, fora o intenso ruído que vem do interior do mesmo. Será que a lei não funciona para este local, ou o dono tem “costa quente” com as autoridades? Ou ainda, será que paga alguma comissão a alguém para que continue infringindo a lei?

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.